Juiz acolhe pedido de Neymar em processo contra a Receita Federal

Neymar deve se atrasar para a primeira atividade da Seleção na cidade de Turim (Foto: JOSEP LAGO / AFP)


O juiz Décio Gabriel Gimenez, da 3ª Vara Federal de Santos, acolheu pedido de Neymar em processo contra a Receita Federal. Em sentença publicada na última segunda-feira, o jogador, seus pais e a empresa que o representa contestam cobranças de imposto de renda por conta de sua transferência para o Barcelona, em 2013.

Em decisão tomada na primeira instância, Gimenez afirma que o Fisco deve fazer a compensação dos tributos que o atleta pagou na Espanha. Na sentença, há provas de que Neymar pagou impostos no país europeu no valor de 40 milhões de euros (R$ 203 milhões). Cabe recurso.

> Veja a tabela da Champions League

De acordo com a apuração do "GE", representantes do camisa 10 do Paris Saint-Germain calculam que a multa imposta pela Receita Federal será zerada. Por conta de um acordo entre Brasil e Espanha, cidadãos dos dois países não podem ser tributados duas vezes a partir de um mesmo contrato.

Em 2015, Neymar foi autuado pela Receita Federal acusado de sonegar cerca de R$ 60 milhões por conta de sua transferência do Santos para o Barcelona e de acordos para a exploração de sua imagem. Na época, o atleta, seus pais e empresas ligadas ao jogador tiveram seus bens bloqueados pela justiça.