Judoca Eduardo Yudi sofre ippon e é eliminado na 1ª rodada em Tóquio

·1 minuto de leitura

TÓQUIO, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Em sua primeira luta na categoria até 81 kg, o judoca brasileiro Eduardo Yudi, 26, foi superado por Sagi Muki, 29, de Israel, nesta terça-feira (27), no Nippon Budokan.

Yudi nasceu na província japonesa de Ibaraki e é filho de um casal brasileiro —Jeremias e Leia— que foi para o país asiático, em meados dos anos 1990, em busca de trabalho.

Aos 19, Yudi mudou-se para o Brasil e passou a treinar em uma academia na cidade de Araras (SP). Atualmente é atleta do Pinheiros.

Antes de Yudi pisar no tatame, Ketleyn Quadros foi declarada a vencedora da sua primeira luta por WO, na categoria feminina até 63 quilos.

A sua oponente, a hondurenha Cergia David, 30, não passou pela pesagem, segundo a organização dos Jogos. Já o Comitê Olímpico Hondurenho diz que Cergia apresentou problemas gastrointestinais.

Pelas regras da modalidade, Ketleyn se apresentou ao tatame, e o árbitro lhe concedeu ippon, pontuação máxima do judô.

Na segunda rodada, Ketleyn, que foi porta-bandeira do Brasil na cerimônia de abertura, vai encarar Gankhaich Bold, 26, da Mongólia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos