Judiciário e MP não podem ceder no Rio e responsabilizar o Botafogo é covardia.

Não existe santo nesse circo armado no Rio de Janeiro envolvendo a decisão da Taça Guanabara.

É preciso porém separar as coisas. O Botafogo não pode em hipótese alguma ser responsabilizado pela decisão da justiça de manter, sabe-se lá até quando, jogo com torcida única.

As desavenças com o Flamengo não são de hoje. A relação é ruim. Fato.

Foto: Marcelo Theobald

O Botafogo está no direito de não querer ceder o estádio. Ponto.

Não pode, tema que já foi discutido e abordado amplamente no blog, é rasgar o que assinou independentemente das rusgas pessoais. Aí perde a razão.

Por isso o jogo foi marcado para o Nilton Santos.

Os clubes não sabem o que querem.

Primeiro exigiam que as autoridades tomassem as providências cabíveis em relação as torcidas organizadas e as brigas nos estádios.

Precisou mais um morrer, do Botafogo, para que a decisão fosse tomada.

Agora esses mesmos dirigentes reclamam? Como assim?

As autoridades não podem ceder aos caprichos de Flamengo e Fluminense, hoje maiores interessados. Se fizerem isso estarão assinando a própria sentença de morte. Estarão tão desmoralizados quando a segurança do estado.

O Rio merece fazer feio e ser castigado. Jogo com torcida única, sim.

Que joguem com portões fechados então.

O que não dá é para esperar que outro torcedor seja assassinado e que os pais de família sejam expulsos e deixem de frequentar os estádios por causa desses vagabundos infiltrados nas organizadas.

Está correto o Botafogo.

As investigações da morte do torcedor ainda não terminaram e a sociedade precisa cobrar.

O Rio está tendo o fim que merece.