Juízes de linha do Aberto dos EUA serão substituídos por tecnologia neste ano

·1 minuto de leitura
Arena Arthur Ashe na final do Aberto dos EUA de 2020

(Reuters) - O Aberto dos Estados Unidos não contará mais com juízes de linha, já que a Associação de Tênis dos EUA (USTA) disse nesta segunda-feira que está adotando o uso da marcação de linha eletrônica em todas as quadras no último Grand Slam do ano.

A tecnologia de marcação de linha eletrônica também foi usada no Aberto dos EUA do ano passado, com exceção das arenas Arthur Ashe e Louis Armstrong, e ainda no Aberto da Austrália – uma mudança essencialmente bem-recebida pelos tenistas.

A USTA informou em um comunicado que sete dos nove torneios da Associação de Tenistas Profissionais (ATP) e da Associação de Tênis Feminino (WTA) nos EUA usarão a tecnologia em todas as quadras de competição em 2021.

"A USTA implantou a tecnologia de marcação de linha eletrônica para o Masters 1000 de Cincinnati e o Aberto dos EUA em 2020 em todas as quadras, exceto Arthur Ashe e Louis Armstrong", acrescentou a entidade. "No total, a (tecnologia) Hawk-Eye Live fez mais de 314 mil chamadas de bola durante os dois torneios".

(Por Simon Jennings em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos