Jovens da Espanha aproveitarão experiência olímpica para confronto com Japão

Pau Torres em partida do Villarreal

Por Anita Kobylinska

DOHA (Reuters) - A Espanha pode contar com seus jogadores mais jovens para garantir sua vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo quando enfrentar o Japão na quarta-feira, e alguns desses jogadores, incluindo o zagueiro Pau Torres, aproveitarão sua experiência nas Olimpíadas de Tóquio para ajudá-los a se preparar.

Vários atletas da seleção sub-23 da Espanha em Tóquio estão agora no Catar e lembram-se muito bem da semifinal contra o Japão. A Espanha venceu por 1 x 0 e acabou levando a medalha de prata, enquanto o Japão perdeu na disputa pela medalha de bronze.

"Na semifinal, precisamos ir até a prorrogação para vencer", disse Torres, que disputou todas as seis partidas da Espanha em Tóquio, à Reuters, na terça-feira.

As duas seleções também empataram em amistoso antes dos Jogos.

"O Japão é um time muito organizado, muito consistente no que faz. Sempre acho que eles têm o jogo sob controle, não saem do jogo até os minutos finais", disse Torres.

"E eles se sentem confortáveis ​​defendendo sem a bola, eles não precisam sentir que têm a posse de bola para se sentirem confortáveis. Vai ser um jogo difícil."

Outros jogadores espanhóis no Catar que disputaram as Olimpíadas são o atacante Marco Asensio, os meio-campistas Pedri e Dani Olmo e o goleiro Unai Simon.

Depois que o Japão derrotou a Alemanha por 2 x 1 na partida de estreia, eles fizeram várias mudanças em seu time e acabaram perdendo por 1 x 0 para a Costa Rica, que havia sido derrotada pela Espanha por 7 x 0 na estreia.

Torres sugeriu que o time pode ter deixado a primeira vitória subir à cabeça.

"Talvez tenha sido excesso de confiança, por ter vencido o primeiro jogo, além de ter visto nosso resultado contra a Costa Rica", disse o zagueiro, que joga no Villareal.

A Espanha já poderia ter reservado sua vaga nas oitavas, mas empatou sua segunda partida contra a Alemanha.

"Contra a Alemanha, sabíamos que eles poderiam nos desafiar um pouco pela posse de bola. Jogamos um pouco semelhante", afirmou Torres.

Após o jogo de estreia da Espanha, o técnico Luis Enrique disse que faria um rodízio em sua equipe jovem porque "ele não jogaria com a mesma escalação por sete jogos".

Questionado sobre qual era a principal mensagem da declaração do técnico, Torres - que ainda não jogou no Catar, sua primeira Copa do Mundo - foi claro.

"Que vamos até a final, certo?", disse ele com um sorriso. "Espero que, quem quer que jogue, possamos jogar todos os sete. Isso significa que estamos indo muito bem. Acho que podemos competir contra qualquer um."