Jornalista que escreveu texto racista sobre Ansu Fati pede desculpas: 'Mal-entendido'

LANCE!
·2 minuto de leitura


O jornalista Salvador Sostres, do jornal "ABC", da capital espanhola, pediu desculpas pelo texto racista que publicou a respeito do atacante Ansu Fati, do Barcelona. O colunista disse que foi "mal interpretado" e que sua intenção, ao dizer que o jogador parecia um "jovem negro que corre fugindo da polícia", foi no sentido de enaltecer o atleta pela sua movimentação e velocidade.


- Na crônica do Barça sobre seu jogo contra o Ferencváros, ao tentar destacar a beleza do movimento de Ansu e sua classe como jovem jogador, algumas expressões foram interpretadas como discriminação racial. Isso não poderia estar mais longe das minhas intenções, ou opiniões, que são muito favoráveis ​​ao jogador, como sempre expressei nas minhas reportagens de jogo desde que se estreou. Peço desculpas profundamente pelo mal-entendido e para aqueles que podem ter ficado ofendidos - disse o jornalista.

Além do comentário racista sobre o atacante do Barcelona, Sostres também criticou a gestão da prefeita de Barcelona, Ada Colau, que, segundo o colunista, transformou "os policiais em delinquentes". Em suas redes sociais, a política repudiou os comentários e prestou solidariedade ao jogador do clube catalão.

- Todo o meu apoio a Ansu Fati e a todos os jovens anônimos que se enquadram nesta caracterização ou estigma pela cor da pele - disse Ada Colau.


Quem também se pronunciou e ficou ao lado de Ansu Fati foi o atacante Ousmane Dembélé. Em uma rede social, o francês compartilhou a crítica feita por Griezmann e disse "#NoRacism" ("racismo, não", na tradução).

Segundo a imprensa espanhola, o Barcelona estava disposto a "tomar ações legais" contra o jornal "ABC" e o colunista Salvador Sostres. No entanto, de acordo com o "Mundo Deportivo", após a retratação pública por parte do colunista no periódico madrilenho, o clube não deve fazer nenhuma reclamação.