Jornalista detona diretoria por acerto com Giuliano: 'Não adianta ter carro importado e seu filho passar fome'

·2 minuto de leitura


O Corinthians anunciou, nesta sexta-feira, a contratação do meio-campista Giuliano, de 31 anos, primeiro reforço da gestão do presidente Duílio Monteiro Alves. A chegada do jogador, contudo, foi pauta de duras críticas do comentarista e apresentador da ESPN, Bruno Vicari. O jornalista relembrou os problemas encontrados pela diretoria para manter em dia os pagamentos de jovens das categorias de base para questionar a negociação.
+ Confira todos a classificação do Brasileirão

Segundo apuração do L!, o Corinthians, apesar de quitada um terço da dívida, ainda deve os valores referentes a maio e junho.

- O Corinthians deve 58 garotos da base. Não são salários astronômicos, são auxílios. É vergonhoso ou imoral isso não ser prioridade número um do clube. Primeiro os meninos e funcionários, depois os reforços. Não adianta comprar um carro importado com seu filho passando fome - disse no programa 'Sportscenter' desta sexta-feira.

Assim que foi anunciada a contratação de Giuliano, Bruno Vicari já havia criticado a decisão alvinegra no Twitter.

- É vergonhoso (pra não dizer imoral) pensar em qualquer investimento enquanto 58 atletas do sub-20 e sub-17 seguem com seus singelos auxílios atrasados. Quem não respeita a base não terá futuro - escreveu em seu perfil.

+ Com Giuliano fora da lista, veja outros brasileiros livres no mercado

O Timão superou Internacional e Grêmio, clubes pelos quais Giuliano já atuou e tentavam contratar o atleta novamente. Com o Colorado, o meia foi campeão da Libertadores de 2010. Além dos rivais gaúchos, também defendeu o Paraná, no futebol brasileiro, e Al-Nassr-SAU, Fenerbahçe-TUR, Zenit-RUS e Dnipro-UCR.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos