Jornal lista motivos para a demissão de Pochettino no Tottenham

Pochettino durante a final da Liga dos Campeões (Foto: AFP)
Pochettino durante a final da Liga dos Campeões (Foto: AFP)


Nesta semana, no meio da Data Fifa, o Tottenham decidiu demitir Maurício Pochettino após cinco anos e meio de trabalho, e apenas seis meses depois de levar o clube a uma final de Liga dos Campeões inédita na história da equipe.

De acordo com a nota oficial do clube, o principal motivo da demissão de Pochettino do cargo foram os resultados abaixo do esperado nesta temporada, como a goleada sofrida em casa frente ao Bayern de Munique por 7 a 2 na Liga dos Campeões, e a 14ª colocação na Premier League.

No entanto, segundo o 'Daily Mail', o motivo da demissão foi mais do que os resultados. De acordo com informações do jornal, a relação entre Pochettino e o presidente do clube, Daniel Levy não estava as melhores, muito por conta de um pedido especial do treinador que não foi aceito pelo mandatário.

Pochettino teria pedido ao clube a instalação de um sistema de vídeo, avaliado em 85 mil euros, em todos os campos do Centro de Treinamento, com o objetivo da comissão técnica ter novas formas de poder melhorar o planejamento e a forma dos treinos. O pedido foi rejeitado por Levy, que aceitou a oferta de 11 milhões de euros da Amazon para a gravação de um documentário sobre a temporada dos Spurs, a contragosto de Pochettino.

Além do conflito em relação aos equipamentos e o documentário, a divergência entre os dois sobre a manutenção de jogadores no elenco também foi um ponto agravante. Pochettino queria vender Christian Eriksen, Toby Alderweireld e Jan Vertonghen, que estão em fim de contrato. Levy, por sua vez, quis manter os jogadores, mesmo sabendo que pode perder todos de graça ao final de contrato.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também