Jornal francês faz leilão com fotos raras de Pelé, Garrincha, Maradona e da história do futebol

MACEIÓ, AL (FOLHAPRESS) - O jornal francês L'Équipe realiza nesta terça (8) um leilão de fotos históricas do futebol, incluindo imagens raras da seleção brasileira. Entre os registros está a chegada da equipe à França para a disputa da Copa do Mundo de 1938.

Naquela ocasião, o Brasil terminou a competição em terceiro lugar e teve Leônidas como artilheiro do torneio. A seleção treinou em Saint-Ouen.

A foto mais antiga da coleção data de 1920 e retrata o primeiro jogo entre França e Inglaterra no futebol feminino, no antigo estádio Pernishing, em Paris, para 10 mil espectadores.

Os valores dos lotes variam de 500 euros (R$ 2.585) a 1.500 euros (R$ 7.755).

"Esses arquivos representam quase 12 milhões de imagens. Esta galeria de fotos é uma das mais importantes do mundo, e este leilão deverá também permitir a entrada do patrimônio fotográfico no domínio da arte", analisa o editor-chefe do departamento de fotografia do L'Équipe, François Gilles.

Segundo ele, um dos objetivos também é homenagear os fotógrafos que viajam o mundo há décadas na cobertura de futebol, à exemplo de André Lecoq, que tem 40 fotos na seleção e já cobriu nove edições da Copa do Mundo. Todas as fotografias são acompanhadas de legendas que descrevem o momento em que foram tiradas.

"Temos uma foto colorida de 1962 de Garrincha e sua raridade vem justamente do fato de ser colorida. Garrincha enfrentando dois jogadores mexicanos na Copa do Mundo de 1962 no Chile. Ele se diverte atormentando seus adversários. Temos da seleção de 1970, antes da final contra a Itália. Todas as estrelas olhando fixamente para a mesma direção, exceto Pelé, o melhor jogador do mundo. Além disso, temos retratos de Zico, Sócrates, Ronaldo, Ronaldinho", conta.

Gilles também revela que uma das maiores raridades envolve Maradona e a 'Mão de Deus'. Uma obra que mostra a ação no jogo contra a Inglaterra em três atos. Ele acrescenta que a capa mais vendida do jornal, de quando a França foi campeã do mundo em 1998, é outra das peças 'lendárias'.

Parte do dinheiro recebido com a venda será doado à Fondaction, fundo de solidariedade da empresa que ajuda associações. É também uma forma de diversificar economicamente o jornal, que digitalizou cerca de 5 milhões de fotos recentemente.

O leilão acontece em Paris, mas é possível adquirir as peças pela internet. O comprador ganha o direito de revender a foto, cuja impressão é certificada e única, sem poder usá-la de forma comercial. E o jornal mantém os direitos editoriais.