Russo de 2m15 é retirado de avião por não caber no assento e será processado

Moscou, 15 mar (EFE).- O oposto Aleksandr Kimerov, que joga no Fakel e na seleção russa sub-23, foi obrigado a sair de avião da companhia Pobeda, única de baixo custo que opera no país do Leste Europeu, porque não era possível instalá-lo em um dos assentos de aeronave, conforme publica nesta quarta-feira o jornal "Kommersant".

O jogador, que tem 2,15 metros de altura, não conseguiu ficar com as pernas em uma das poltronas no voo entre as cidades de Samara e Moscou. Insistente, o atleta conseguiu trocar de com outro passageiro que estava em saída de emergência, em poltrona pouco mais espaçosa.

A equipe de voo da companhia, no entanto, o obrigou a retornar ao lugar marcado, pois Kimerov não havia pago 999 rublos (R$ 53,5) extras, para poder escolher o lugar onde se sentaria.

"Somos uma companhia de baixo custo e vendemos passagens muito baratas, por isso, nosso lucro é pelos serviços complementares. Se todas nossos passageiros mudarem assento, esses serviços não farão sentido", disse a porta-voz da companhia, Elena Selivanova.

Após voltar ao lugar de origem, o oposto, de 20 anos, teve que se virar e ficar com as pernas no corredor, o que vai contra as normas de segurança aérea.

Os demais passageiros insistiram, para permitir que o jogador pudesse ocupar poltrona na saída de emergência, para que o voo não atrasasse, mas, a equipe de bordo chamou a polícia que atua no aeroporto, para retirá-lo.

A direção da Pobeda ainda revelou que irá processar o jogador, por causa do atraso de meia hora na partida do avião. EFE