Joia do Atlanta United comenta sobre manifestações antirracistas nos EUA


Lateral-esquerdo do Atlanta United, o nigeriano naturalizado americano George Bello, de 18 anos, foi mais um atleta da MLS que comentou sobre as manifestações antirracismo nos Estados Unidos (os atos começaram a partir da morte de George Floyd, sufocado ao ser imobilizado pelo policial Derek Chauvin, em Minneapolis, que colocou o seu joelho no pescoço do suspeito de ter repassado uma nota falsa de 20 dólares por 8m46s, matando-o por sufocamento).

Comentando que vive e tem família em Douglasville, na Geórgia, e que teve a sorte e o alívio de nunca ter sido submetido a maus-tratos nas mãos da polícia ou de outras autoridades, Bello espera que os atos mudem a sociedade americana.

- É triste que as pessoas possam realmente ver sua cor de pele como uma arma, de certa forma. E sendo negra, você nunca se sente desarmado por causa da sua cor. O que não está certo - disse, para completar:

- Meus pais sempre me disseram que você deve tomar cuidado, por causa do mundo em que vivemos. Mesmo que não deva ser assim, você tem uma perspectiva diferente, apenas por causa da cor da pele às vezes.

Bello tem 18 anos e na temporada passada viveu uma série de lesões, tendo atuado apenas 177 minutos.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também