De joia à liberação quatro meses antes: Kayky deixa o Fluminense após queda de rendimento

·2 minuto de leitura


Na última quinta-feira, o Fluminense anunciou a rescisão do contrato de Kayky. Após três anos no clube, o atacante teve sua ida para o Manchester City (ING) acelerada e parte para a Inglaterra sem completar uma temporada pelo elenco profissional. A previsão inicial era janeiro de 2022. Considerado uma das grandes revelações desta geração do futebol brasileiro, o jovem perdeu espaço ao longo dos campeonatos.

+ Kayky é mais um! Relembre joias de Xerém que deixaram o Fluminense nos últimos anos

Kayky chegou no Fluminense em 2018 para integrar o sub-15. Naquela época, ele já dava sinais de que seria um jogador acima da média. Dois anos depois, em 2020, o Moleque de Xerém despontou: pelo sub-17, foi artilheiro do Brasileirão da categoria, e terminou o campeonato com o título. Na campanha, o jogador marcou 16 gols em 22 partidas.

Sendo o maior destaque da geração, subiu para o profissional no início desta temporada badalado e cheio de expectativas, especialmente pela parte financeira que poderia dar de retorno (e deu). Na partida contra o Resende pelo Carioca, fez sua estreia ao entrar no lugar de Miguel e foi ganhando espaço no decorrer da competição. No início Brasileirão, ficou na reserva, mas foi testado em diferentes posições e em poucos jogos não entrou em campo.

Veja a tabela do Brasileirão

A velocidade, precisão e capacidade de dribles do jogador naturalmente chamaram a atenção. Em janeiro, Kayky foi eleito o melhor sub-17 do mundo em enquete realizada pelo site "Football Talent Scouts", que inclusive o chamou de "Neymar Canhoto".

No Brasileiro 2021, Kayky é o jogador que mais foi valorizado no mercado, passando de dois para 14 milhões de euros em poucos meses. Entre os jovens atletas em atividade no país, era o mais valioso. Os dados são do Transfermarkt.

O desempenho do ponta direita despertou o interesse do renomado técnico Pep Guardiola. Assim, o Fluminense acertou a venda de Kayky para o Manchester City por 10 milhões de euros, podendo chegar até 26 milhões por aditivos no contrato. O Tricolor preservou 20% dos direitos federativos do atleta na transação e tinha a ideia de liberá-lo apenas em janeiro para usufruir de sua qualidade nas competições desta temporada.

Porém, a situação se desenrolou diferente do esperado. O jogador foi rendendo cada vez menos e, não conseguindo corresponder ao entrar em campo, passou a ser terceira opção para o lado direito do ataque, atrás de Caio Paulista e Luiz Henrique. No último jogo em que vestiu a camisa tricolor, contra o Barcelona-EQU pela Libertadores, teve uma das piores atuações do time.

Assim, em comum acordo, o Fluminense priorizou a boa relação com o Grupo City e aceitou rescindir imediatamente para liberar o jovem quatro meses antes do previsto. Em 37 jogos no profissional, Kayky marcou quatro gols e deu quatro assistências.

*Estagiária sob a supervisão de Luiza Sá

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos