ESPECIAL: Jogos Mundiais de Surfe

Yahoo Esportes
Jogos Mundiais de Surfe: 55 países representados por 240 atletas (M)
Jogos Mundiais de Surfe: 55 países representados por 240 atletas (M)

Os últimos dias foram movimentados no mundo – cada vez mais vasto – do surfe. Do outro lado do mundo, nas areias de Miyazaki os Jogos Mundiais da categoria mobilizaram 240 atletas de 55 países diferentes. Entre eles, a atenção estava voltada às dezenas de surfistas de elite, mas os destaques da edição mais globalizada dos Jogos também teve muita história boa pra contar durante essa semana.

:: O RETORNO DE QUEM NÃO FOI::

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
Sofia Mulanovich volta ao pódio após um longo período: 15 anos (Ben Reed)
Sofia Mulanovich volta ao pódio após um longo período: 15 anos (Ben Reed)

Você já ouviu falar de Sofia Mulanovich? Até a Internacional Surfing Association (ISA) esquecia que, no distante ano de 2004, a peruana vencia o título mundial. Ela repetiu a dose com requintes de crueldade às brasileiras: eliminou Tatiana Weston-Webb na semifinal e deixou Silvana Lima com a medalha de prata.

"Sinto como se estivesse em um sonho. Esse ouro significa muito para nós peruanos. Acabamos de ganhar duas medalhas nos Jogos Pan-Americanos e vencer aqui confirma essa ascensão do surfe latino-americano. Viemos para ficar!”

Sofia Mulanovich – Medalha de ouro dos Jogos Mundiais de Surfe

:: AVIÃO-PRAIA-CLASSIFICAÇÃO ::

Vim, vi e venci: Italo chega às pressas, quase perde de WO e vira em 8 minutos (Jimenez)
Vim, vi e venci: Italo chega às pressas, quase perde de WO e vira em 8 minutos (Jimenez)

Existem formas épicas de se estrear em competições, mas à Italo Ferreira, a primeira bateria em Jogos Mundiais ficará marcada na história.

No último dia 4, horas antes de embarcar para o Japão, Italo teve o carro arrombado e todos os seus itens pessoais roubados. Sem passaporte, precisou recorrer às autoridades locais e a embaixada brasileira para resolver a situação em tempo recorde. No entanto, as boas condições das ondas anteciparam o campeonato e prejudicaram o potiguar.

Após 15 horas de vôo, o surfista desembarcou. Nem o voo com mais de 12 horas foi o suficiente para barrar a vontade de vencer, sem precisar da repescagem. Ele chegou a 8 minutos do final da bateria e encerrou sua participação com a maior nota entre os quatro surfistas – e a classificação.

“O Filipe, a Tati e o Ricardinho (pai do Filipe) prepararam a prancha pra mim. Faltando 1 minuto e pouco, eu não tinha a prioridade e eles deixaram uma esquerdinha pra mim. Foi a onda que eu fiz o 8,33, a melhor nota da bateria. Só faltava eu ter esquecido e entrado com o passaporte no bolso!”

Italo Ferreira – 6º colocado do ranking da WSL

:: MENINOS DE OURO ::

Brasileiros são maioria no round 3 (Jimenez)
Brasileiros são maioria no round 3 (Jimenez)

Após a boa participação na categoria feminina, o Brasil tem tudo para chegar longe entre os homens. Com a finalização do round 3 na madrugada desta quinta, o país é o único que segue com todos os representantes invictos.

Agora é aguardar pelos próximos dois dias com muita gente na água e, quem sabe, um pódio todo brasileiro? Para saber se o país dominará os Jogos Mundiais, acompanhe no Facebook a reta final da competição. As chamadas são realizadas às 20h, horário de Brasília. Na próxima segunda, o Yahoo Esportes mostra tudo o que aconteceu nesta semana. Até lá.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também