Jogo do Manchester United é adiado após torcedores entrarem no campo para protestar contra donos do clube

·2 minuto de leitura
Torcedores no estádio Old Trafford
Alguns torcedores voltaram ao campo do Old Trafford pela segunda vez

Um jogo de futebol entre o Manchester United e o Liverpool foi adiado depois que cerca de 200 torcedores invadiram o estádio Old Trafford, na Inglaterra, para protestar contra a propriedade do clube pela família Glazer.

O jogo da Premier League estava programado para começar às 16:30 no horário local (12h30 pelo horário de Brasília) deste domingo (2/5).

"Esta é uma decisão coletiva da polícia, de ambos os clubes, da Premier League e das autoridades locais", disse a Premier League em comunicado.

Agora, haverá reuniões para reorganizar e remarcar o jogo.

Os torcedores se reuniram do lado de fora do campo com dezenas de sinalizadores verdes e dourados, as cores das primeiras camisetas do United quando eles eram Newton Heath, e dos protestos anti-Glazer originais em 2010. Parte deles conseguiu entrar no estádio e acendeu sinalizadores às 14h do horário local.

O protesto ocorreu após a decisão do United, junto com cinco outros clubes da Premier League, de ingressar na European Super League (ESL), em abril, antes de todos desistirem.

Os torcedores não podem ir ao estádio por causa da pandemia do coronavírus, mas os torcedores do United foram até o gramado do Old Trafford para protestar e, mesmo tendo sido removidos, alguns conseguiram voltar para o campo mais tarde.

"A segurança de todos em Old Trafford continua algo de extrema importância", acrescentou a Premier League.

Torcedores protestam do lado de fora do Old Trafford contra os Glazers, que assumiram o controle do Manchester United em 2005
Torcedores protestam do lado de fora do Old Trafford contra os Glazers, que assumiram o controle do Manchester United em 2005

"Compreendemos e respeitamos a força do sentimento, mas condenamos todos os atos de violência, danos criminais e invasão, especialmente devido às violações por conta da covid-19", disse o Manchester United em nota.

"Agradecemos a polícia e aos administradores, que tiveram de lidar com uma situação perigosa que não deveria ter espaço no futebol."

Os dois clubes enviaram as escalações de suas equipes para o confronto, mas nenhum deles deixou seus hotéis para ir a campo.

"Nossos torcedores são apaixonados pelo Manchester United e reconhecemos totalmente o direito à liberdade de expressão e ao protesto pacífico", disse o United.

"No entanto, lamentamos a perturbação contra o time e as ações que colocaram outros torcedores, funcionários e polícia em perigo".

"Agradecemos à polícia por seu apoio e vamos auxiliá-los em quaisquer investigações".

O Liverpool, que também esteve envolvido na tentativa fracassada de ingressar na ESL, disse que estava "totalmente de acordo" em adiar o jogo.

"É nossa posição que a segurança pública deve ser o fator número um em qualquer decisão desse tipo, com a capacidade de fornecer um ambiente seguro para os participantes, funcionários e dirigentes sendo uma prioridade particular", disse o clube.

"Claramente não era possível garantir isso devido a uma situação que se agravou rapidamente."

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!