Jogo do Flamengo no Equador pela semifinal da Libertadores terá público

·1 minuto de leitura
Gabigol celebra gol marcado pelo Flamengo no jogo contra o paraguaio Olimpia, pelas quartas de final da Copa Libertadores (AFP/ADRIANO MACHADO)

O jogo de volta pela semifinal da Copa Libertadores entre o Flamengo e o Barcelona de Guayaquil, no Equador, no dia 29 de setembro, será disputado com a presença limitada de público, informou nesta segunda-feira o órgão encarregado de combater a pandemia de covid-19 no país.

O Comitê Nacional de Operações de Emergência (COE) "resolveu favoravelmente" que "o estádio receba uma capacidade sugerida de 30% dos torcedores", disse Juan Zapata, presidente do órgão.

O clube equatoriano solicitou que que seu estádio recebesse 30% da capacidade total de 57 mil espectadores neste duelo que irá definir um dos finalistas da competição sul-americana.

Devido à pandemia covid-19, o Equador proibiu o acesso do público aos estádios de futebol por um ano e meio.

Para reativar a economia, o COE permitiu uma lotação de 30% para os recentes duelos da seleção do Equador contra o Paraguai (com vitória por 2-0) e Chile (0-0), ambos em Quito pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022.

Zapata destacou que o retorno progressivo dos torcedores às arenas esportivas se deve a uma "vacinação que tem obtido sucesso em nível regional e global".

O Equador, com 17,7 milhões de habitantes, completou a vacinação anticovid em cerca de 9,8 milhões de pessoas e forneceu a primeira das duas doses a mais 1,3 milhão.

Também é o sétimo país latino-americano com o maior número de casos de coronavírus (507.000) e mortes (quase 32.700), de acordo com uma contagem da AFP.

sp/gfe/lca

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos