Jogo entre São Paulo e Bahia marca reencontro de Júnior Chávare com revelações são-paulinas e Rui Costa

·3 minuto de leitura


Neste sábado (10), São Paulo e Bahia se enfrentam, no Morumbi, às 19h, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo marca alguns reencontros especiais para Júnior Chávare, gerente de futebol do Bahia, que em 2015 atuava como coordenador de base em Cotia, e já trabalhou com Rui Costa, atual diretor de futebol são-paulino.


CONFIRA A TABELA ATUALIZADA E SIMULE OS JOGOS DO BRASILEIRÃO DE 2021!

Contratado no início de março pelo Bahia, Chávare reforçou a comissão técnica do Bahia e ajudou a montar o elenco da temporada 2021. Com trabalhos em categorias de base do Brasil, como Grêmio, São Paulo e Atlético/MG, o gerente trouxe atletas do time de aspirantes do Bahia, como Matheus Teixeira, goleiro, e Renan Guedes, lateral direito, do Sub-23, além de Gustavo Henrique, zagueiro, Matheus Bahia, lateral esquerdo e o volante Pablo.

Em 2015, Chávare foi coordenador da base do São Paulo, e, ao lado de André Jardine, o time sub-20 ganhou os títulos da Copa Libertadores, duas Copas do Brasil, duas Copas Rio Grande do Sul, Campeonato Paulista e uma Copa Ouro. Nesta época, o dirigente lapidou jovens como Eder Militão, David Neres, Luís Araújo, Lucas Fernandes, todos atuando, hoje, na Europa.

Atualmente, no elenco profissional do São Paulo, que usa muitos jogadores da base, todos os atletas “MadeInCotia”, com exceção de Galeano, contratado mais recentemente, e Hernanes, que passou pela base são-paulina no início dos anos 2000, trabalharam com Júnior Chávare.

Assim, Chávare reencontrará legados que deixou de Cotia para o profissional do São Paulo, como Diego Costa, Luan, Igor Gomes, Gabriel Sara, Rodrigo Nestor, Thiago Couto, Rodrigo, Liziero e Lucas Perri.

- É uma realização profissional. Sem dúvida esses atletas, que vi surgir desde sub-11 até o Sub-20, com passagens pela Seleção Brasileira, alguns já na Europa, provam que tudo que idealizamos como método, processo e foco estão sendo atingidos. Mais do que isso, o trabalho realizado no São Paulo, assim como em outros clubes que passei, estão chegando ao objetivo final, que é entregar jogadores pontos aos times pós base. Espero continuar neste nível de profissionalismo e produzindo mais ainda pelo Bahia - conta Chávare.

Outro reencontro que acontece neste sábado é entre Rui Costa e Júnior Chávare, que nove anos depois, se reencontram, mas em lados opostos e em outros tricolores. Rui Costa, atual diretor executivo de futebol do São Paulo, ainda em 2012, levou Chávare para o Grêmio, com a função de revelar jogadores e equilibrar os cofres do clube gaúcho.

Chávare ficou no Grêmio de 2012 a 2014 e voltou em 2017, depois de passar pelo São Paulo. Rui ficou de 2012 a 2016 no Tricolor Gaúcho.

Com passagem vitoriosa no Rio Grande do Sul, Rui Costa chegou ao São Paulo também no início de 2021, assim como Júnior no Bahia, e ambos já colheram êxitos. Rui ajudou na negociação do técnico Hernan Crespo e na formação do elenco para a conquista do Campeonato Paulista.

Júnior investiu no “time de transição”, sem fazer grandes contratações e utilizando a base, tendo, como resultado, a conquista da Copa do Nordeste no início do ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos