Jogo contra o Cruzeiro em BH é referência do São Paulo para 2017

O jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, no Mineirão, é considerado por muitos, incluindo Lucas Pratto, como a melhor atuação do São Paulo nesta temporada. Imprimindo um ritmo forte, com uma postura agressiva e rápidas trocas de passe, o Tricolor esteve perto de reverter o resultado e avançar às oitavas de final, no entanto, não teve sucesso ao fim dos 90 minutos. Ainda assim, o atacante tricolor, autor de um dos gols da vitória de sua equipe por 2 a 1 em Belo Horizonte, crê que a partida tem que servir de exemplo para o restante da temporada.

O técnico Rogério Ceni terá o privilégio de poder trabalhar com a equipe duas semanas consecutivas sem nenhum compromisso oficial atrapalhando a sequência das atividades. Pratto entende que o longo intervalo é o único bônus das eliminações no Paulistão e na Copa do Brasil, e justamente pelo fato de ter tempo suficiente, o atacante defende que é preciso ajustar principalmente as jogadas de bola parada.

“Sabemos por que ficamos fora. Perdemos os jogos por diferença de dois gols em casa, nas duas eliminações foi a mesma coisa. Conseguimos gols como visitante, mas em casa não conseguimos fazer a diferença”, disse Pratto lembrando também do duelo de ida contra o Corinthians, pelo Paulistão, no Morumbi. “Nos dois jogos perdemos, mas não fomos inferiores. Temos que melhorar isso, há detalhes que deixamos passar, como bola parada, contra-ataques e posicionamento”, completou.

Embora tenha identificado uma série de erros cometidos nas decisões de abril, Lucas Pratto acredita que o São Paulo tem que se inspirar no duelo de volta da quarta rodada da Copa do Brasil contra o Cruzeiro. Segundo o atacante, se o Tricolor espera alcançar grandes objetivos na temporada, como a classificação para a Libertadores do ano que vem ou até mesmo o título brasileiro, será preciso repetir o nível de exibição que mostrou em Belo Horizonte.

“Temos que tomar como referência o jogo que a gente fez em Belo Horizonte. Fomos um time agressivo, com boa posse de bola, passes rápidos. A gente tem um estilo de jogo mais dinâmico, vertical. Temos dez, 15 dias para trabalhar isso, sabemos que o time argentino em casa fez um bom jogo, mas conseguimos controlar bem. Temos que saber que ganhando por um gol classificamos, temos que ser inteligentes”, completou Pratto projetando já o confronto contra o Defensa y Justicia, pela Copa Sul-Americana, no Morumbi.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Leia também