Jogadores do Vasco exaltam Luxa e 'pilha' antes do clássico: 'Sinistro'

Luiza Sá
LANCE!
Vanderlei Luxemburgo passou por duas pequenas cirurgias na capital paulista (Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)
Vanderlei Luxemburgo passou por duas pequenas cirurgias na capital paulista (Celso Pupo/Fotoarena/Lancepress!)


O Vasco fez uma partida marcante no Maracanã, no empate por 4 a 4 com o Flamengo, na última quarta-feira. Não só pela disciplina tática e a atenção à estratégia traçada, mas também na vontade demonstrada pelos jogadores em campo. O grande responsável por isso? O técnico Vanderlei Luxemburgo. Após a partida, os jogadores exaltaram a "pilha" deixada pelo treinador e colocaram como fundamental para o resultado obtido.

O clima entre os atletas já ditava o ritmo emocional que seria a partida. Oswaldo Henríquez admitiu que ficou incomodado com as análises de programas esportivos que davam como fácil uma vitória Rubro-Negra. O outro zagueiro, Ricardo, fez tratamento intensivo para estar em campo e chegou a sentir dores na coxa esquerda horas antes da partida, mas atuou durante os 90 minutos.

- Não adianta falar que iam passar por cima da gente como se fosse fácil. Eles não pensaram um pouco na história do time, que é gigante. O Vasco da Gama tem uma história muito grande. Me incomodou muito e tentamos transmitir para todos. O time está em uma situação com dificuldades, tem sido um ano difícil, mas isso não tira a história. Não é quem tem maiores salários ou nada, no campo são 11 contra 11 - disse Henríquez.

> Confira e simule na tabela do Campeonato Brasileiro





O atacante Rossi brincou e deixou como sugestão para que o treinador do River Plate (ARG), Marcelo Gallardo, pegue dicas com Luxemburgo sobre como bater de frente com o Fla. Os discursos carregados de emoção antes e depois dos jogos, como é mostrado rotineiramente nos bastidores da "Vasco TV", entraram na cabeça dos atletas.

- Muito orgulhoso do meu time, de ser treinado pelo professor Luxemburgo. Ele fez a estratégia perfeita para surpreendermos o adversário. O Luxemburgo foi sinistro mesmo. Com a estratégia de flutuar nas costas dos volantes. Fizemos boas jogadas. Muito feliz pelo empate, fazendo 43 pontos e aparecendo na primeira parte da tabela. O professor pilha muito a gente. Levamos o primeiro gol e acho que eles pensaram que fariam dois ou três a zero. Com a bola no chão conseguimos virar o jogo. Luxa o cara que pilha e mais uma vez fez uma estratégia perfeita - afirmou Rossi.

- O Luxemburgo é vivido, extremamente campeão. Ele sabe lidar com um clássico como esse, sabe o que falar para nós. Mexer com o psicológico. Ele pede bastante que a gente, independentemente de ser atleta, tem que ser primeiramente homem. Ontem pudemos mostrar isso para ele, é uma coisa que ele pede bastante. Fomos sujeito homem. Soubemos obedecer as táticas dele - disse Marcos Júnior.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também