Jogadores do Sub-20 do Corinthians protestam contra julgamento do caso Mari Ferrer

LANCE!
·1 minuto de leitura



Jogadores da equipe Sub-20 do Corinthians entraram em campo na tarde de hoje, quarta-feira (4), para enfrentar o Fluminense, pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro e protestaram contra a decisão judicial que inocentou André Aranha no caso do estupro da jovem Mariana Ferrer.

Os atletas do Timão ergueram o braço, no momento da execução do hino nacional, para mostrar a letra "x" escrita na palma da mão. O gesto simboliza a luta contra a violência às mulheres no país, baseados no caso recente do processo de estupro da influenciadora.

Na tarde desta terça-feira (3), o juiz Rudson Marcos, da 3ª Vara Criminal de Florianópolis, sentenciou a absolvição de André Aranha, empresário acusado de estupro por Mariana Ferrer, no ano de 2018, após a defesa do acusado e o Ministério Público alegaram que o homem não sabia que a vítima não estava com a sua capacidade plena de consentir.

Além dos garotos do Parque São Jorge, outros atletas mostraram a indignação contra a decisão judicial de "estupro culposo" - termo utilizado para designar que o crime cometido foi sem intenção. Na partida de ontem (3), entre Internacional e Atlético Goianiense, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o jogador Hyuri, do Dragão, também mostrou a mão com um "x" desenhado.

Entre ontem e hoje, Vasco, Cruzeiro, Corinthians, São Paulo e outros clubes brasileiros postaram a campanha "Estupro culposo não existe", em suas redes sociais, para endossar a repulsa contra a sentença e contra à violência sexual praticada contra as mulheres.