Jogadores serão protegidos de mensagens de ódio nas redes sociais

Iniciativa da FIFA e do FIFPro visa fazer com que mensagens ofensivas não cheguem aos jogadores da Copa do Mundo.
Iniciativa da FIFA e do FIFPro visa fazer com que mensagens ofensivas não cheguem aos jogadores da Copa do Mundo. Foto: (Avishek Das/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)

Uma ação conjunta entre a FIFA e o FIFPro, sindicato de jogadores de futebol de todo o mundo, busca fazer com que mensagens de ódio não cheguem aos atletas que participarão da Copa do Mundo do Catar, que será realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano.

O serviço, chamado de SMPS, fará investigações e denúncias de mensagens de ódio e assédio contra os jogadores das 32 seleções participantes do Mundial. O SMPS irá detectar comentários agressivos e os ocultará, fazendo com que os profissionais não sofram danos psicológicos. David Aganzo, presidente do FIFPro, comentou sobre a ação: "É responsabilidade das instituições que regem o futebol proteger os jogadores e outros grupos afetados por estes abusos, que enfrentam cada vez mais no local de trabalho e no que está em seu redor".

Leia também:

Gianni Infantino, presidente da FIFA, afirmou que: "A FIFA está comprometida a providenciar as melhores condições possíveis para os atletas demonstrarem seu melhor potencial. Na Copa de2022, estamos satisfeitos de lançar um sistema que irá ajudar a proteger os atletas dos efeitos devastadores que postagens em redes sociais podem causar à saúde mental e ao bem-estar de cada um deles".

Willian, jogador que deixou o Corinthians neste ano e sofreu ameaças da torcida, foi o 'garoto-propaganda' da iniciativa: "Eu sofri muito. Minha família também sofreu, porque pessoas começaram a atacá-los nas redes sociais. Atacaram, minha família, minhas filhas. É por isso que estou hoje junto com a FIFA para procuramos maneiras de acabar com esse tipo de coisa. É difícil, porque, às vezes, você nem quer jogar mais. Porque, por exemplo, eu ia (jogar) e ficava pensando 'se eu fizer um jogo ruim, eles virão atrás de mim de novo, da minha família'. Então, às vezes, os jogadores nem querem jogar, porque a gente está lá para dar o nosso melhor, mas pode ser que não esteja em um bom dia, é normal e isso afeta nosso desempenho em campo. A gente fica com medo de fazer algo em campo, pois, se faz algo errado ou não muito bem, eles podem vir atrás de você e da sua família após o jogo".