Jogadores do Santos planejam comparecer juntos ao velório de Pelé

Santos e Palmeiras se enfrentam neste sábado (Foto: Ivan Storti/Santos FC)


Os jogadores do atual elenco do Santos estudam ir juntos para o velório do Rei Pelé, que iniciará às 10h desta segunda-feira (2) e terminará às 10h da terça-feira (3), no estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos.

O elenco santista está de folga desde a última quinta-feira (29), data que coincidiu com o falecimento do Atleta do Século. Desde então, eles ganharam quatro dias de descanso, que se encerram na segunda-feira (2). Na terça-feira (3), é previsto uma viagem do grupo para a cidade de Atibaia, no interior de São Paulo, para uma temporada de treinos que vai até o domingo (8).

+ Pelé teve mais participações em gols até os 24 anos do que Messi e Cristiano Ronaldo juntos; veja lista

A ideia é que os jogadores do Peixe se dividam em alguns veículos, mas cheguem praticamente no mesmo horário, no período da noite. Eles terão acesso à entrada do portão 10, que também ficará reservada para autoridades e personalidades notáveis. Caso a família de Pelé libere, os atletas poderão se dirigir até uma tenda montada no centro do gramado da Vila Belmiro, que receberá o caixão com o corpo de Pelé.

O Santos Futebol Clube não vai interferir na organização do velório. O clube no qual o Rei do Futebol atuou por quase 20 anos se colocou à disposição da família e estafe do ex-jogador para dar um suporte em todas as questões relacionadas à cerimônia, mas não tem participado das definições, respeitando o que tem sido passado pelos familiares de Pelé.

+ Confira a tabela do Paulistão e simule os primeiros jogos da competíção estadual

O técnico do Santos, Odair Hellmann também deve comparecer ao velório de Edson Arantes do Nascimento, mas ainda não é sabido se ele estará com os jogadores ou irá em outro momento, antes dos atletas.

Outra personalidade que certamente vai comparecer ao velório será o coordenador de esportes santista, Paulo Roberto Falcão, que, assim como o Rei Pelé, é ídolo do futebol brasileiro. Inclusive, Falcão é lembrado como Rei de Roma, apelido que ganhou quando defendia a equipe da capital italiana, entre 1980 e 1984.

Paulo Roberto Falcão também foi o último treinador da carreira do Atleta do Século, no jogo entre Brasil e um combinado de jogadores do mundo inteiro, em outubro de 1990. A partida marcou o aniversário de 50 anos de Pelé, que jogou durante 42 minutos. À época, Falcão era o técnico da Seleção Brasileira e dirigiu o Rei.

Pelé faleceu por decorrência de falência múltipla de órgãos, segundo o laudo médico do Hospital Israelita Albert Einstein, onde o Rei estava internado há cerca de um mês, e também a certidão de óbito. Edson Arantes do Nascimento lutava contra um câncer no cólon, região do intestino, desde o ano passado.