Jogadores que homenagearam homem negro morto pela polícia podem ser punidos?

Goal.com

A DFB, Federação Alemã de Futebol, confirmou que não irá punir os jogadores e clubes alemães que protestaram e que irão protestar nos próximos dias pela morte do americano George Floyd.

Nos últimos dias, diversos atletas e clubes protestaram contra o brutal assassinato de George Floyd por um policial nos Estados Unidos. Apesar da nobreza das ações, a DFB havia previamente anunciado que iria examinar os atos de protesto e homenagem que ocorreram na Bundesliga.

A confirmação de que a entidade não aplicará punições aos que se manifestarem foi feita via nota no site oficial da entidade. "A DFB se opõe firmemente a todas as formas de racismo, discriminação e violência e defende tolerância, abertura e diversidade - valores que também são da DFB. Portanto, as ações dos jogadores têm nosso respeito e entendimento", disse Fritz Keller, presidente da Federação.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Na goleada do Borussia Dortmund diante do Paderborn, por 6 a 1, Jadon Sancho, que anotou um hat-trick, e Achraf Hakimi, autor de outro gol da partida, usaram camisetas com a frase “Justice for George” (Justiça para George). 

O tributo veio após Marcus Thuram, do Borussia Mönchengladbach, se ajoelhar em campo após balançar as redes na vitória de sua equipe diante do Union Berlin, e de Weston McKennie, do Schalke 04, usar uma braçadeira também com os dizeres “Justice for George”.

Mesmo com a possibilidade de punição - antes do anúncio desta quarta-feira, 3 de junho - , Marco Rose, técnico do Gladbach, elogiou Thuram por sua comemoração e sua postura mediante os acontecimentos.

"Marcus fez o certo. Ele deu um exemplo contra o racismo que todos nós apoiamos”, destacou.

Fifa pede para que não haja punição

Em meio aos rumores de que os jogadores da Bundesliga podem ser punidos por seus tributos, a Fifa saiu em defesa dos atletas e aconselhou as federações para que usem o bom senso em relação às manifestações sobre o caso de George Floyd.

Em comunicado oficial, a maior entidade do esporte também reforçou que sempre foi contra qualquer tipo de racismo ou discriminação.

"A FIFA repetidamente se manifestou contra o racismo e qualquer tipo de discriminação e recentemente reforçou suas próprias regras disciplinares para ajudar a erradicar esse comportamento", diz em comunicado. 

A declaração sugere que nenhum jogador seja penalizado por mostrar mensagens de solidariedade e endosso a Floyd, embora este seja um caso específico, que não tem semelhanças com outras situações em que mensagens políticas foram mostradas.

Leia também