Jogadores podem levar chibatadas por comemoração polêmica de gol

Yahoo! Esportes

Dois jogadores iranianos que protagonizaram uma cena insólita no último sábado podem ser condenados a mais do que a suspensão por tempo indeterminado a que foram sujeitos. Agora, Mohammad Nosrati e Sheys Rezaei podem levar chibatadas. Tudo por causa da comemoração de um gol, considerada 'imoral' pelo governo local.

Na vitória do Persepolis por 3 a 2, Nosrati celebrou um gol com os companheiros pulando sobre eles. Logo depois, foi tocado por trás pelo dedo de Rezaei. No dia seguinte a Federação Iraniana de Futebol suspendeu os jogadores e aplicou uma multa de 40 mil dólares a cada um.

Segundo um oficial de justiça da região disse à agência local Fars, de acordo com as leis do ultraconservador Irã os jogadores podem ser enquadrados em violação pública de castidade. "A punição para esse crime é prisão de até dois meses e 74 chibatadas", afirmou o juiz Valiollah Hosseini. Veja o incidente no vídeo abaixo:



"E é ainda pior realizar essas ações debaixo dos olhos de milhares de espectadores e câmeras de TV", adicionou o juiz. Apesar da abertura do Irã ao mundo exterior, o país governado por clérigos muçulmanos xiitas ainda é muito rígido na punição a quem viola as leis. Recentemente, a atriz foi condenada a chibatadas por aparecer em um filme sem usar lenço na cabeça e um jogador foi forçado a cortar o cabelo para entrar em campo.

Astros do futebol iraniano comentaram o episódio e o ex-jogador da seleção Mehdi Mahdavikia disse que a mídia local fez muito estardalhaço em cima do acontecimento.

"Quando eu jogava na Alemanha, coisas como essa aconteciam toda hora", revelou o jogador, que passou 12 anos na Alemanha, sendo oito temporadas pelo Hamburgo. Aos 34 anos, atualmente ele joga pelo Damash Gilan.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também