"Jogadores não foram responsáveis por minha demissão", diz Ranieri

Claudio Ranieri, no dia 18 de fevereiro de 2017

O técnico italiano Claudio Ranieri afirmou nesta segunda-feira que sua demissão do Leicester, em fevereiro, não foi organizada pelos líderes do elenco do time, que fez história ao conquistar o Campeonato Inglês.

"Os jogadores não foram responsáveis por minha demissão. Não posso acreditar que os jogadores conversaram com os proprietários. Não acho que me 'mataram'. Não! Não! Mas pode ser que alguém estava armando pelas minhas costas. No ano passado já tive alguns problemas, mas acabamos ganhando o título", declarou Ranieri à emissora Sky Sports, em sua primeira entrevista depois da demissão.

Grandes nomes do mundo do futebol, entre eles vozes de destaque como José Mourinho ou Gary Lineker, na Inglaterra, ou Lucionao Spalletti e Roberto Mancini, na Itália, se mostraram muito surpresos pela saída de Ranieri, o homem que liderou o Leicester ao milagroso título inglês.

A família tailandesa Srivaddhanaprabha, proprietária do clube, decidiu demitir Ranieri devido à má fase da equipe na Premier League -estava a um ponto da zona de rebaixamento-, apesar de ser a única equipe inglesa nas quartas de final da Liga dos Campeões (enfrenta o Atlético de Madri).

Após a saída do italiano, o assistente Craig Shakespeare assumiu a equipe, que deu um pulo na tabela e hoje aparace na 11ª colocação, longa da zona de perigo.