Jogadores do Atlético-MG e Boca Juniors brigam nos vestiários do Mineirão

·1 minuto de leitura
Lance da partida de volta entre Atlético-MG e Boca Juniors, pelas oitavas de final da Copa Libertadores

Policiais militares usaram spray de pimenta e gás lacrimogêneo para encerrar uma briga generalizada entre as delegações do Atlético-MG e do argentino Boca Juniors nos vestiários do estádio Mineirão, em Belo Horizonte, ao fim da partida entre as duas equipes pelas oitavas de final da Copa Libertadores 2021.

Conforme relatado pela assessoria de imprensa do Galo, os jogadores do Boca Juniors, muito insatisfeitos com a atuação do árbitro da partida de volta das oitavas, quebraram e jogaram no túnel do vestiário da equipe mineira grades de proteção, bebedouros e garrafas d'água.

Os agentes de segurança do Atlético-MG responderam aos ataques e houve uma briga generalizada.

A Polícia Militar foi acionada e utilizou spray de pimenta e gás lacrimogêneo. Alguns integrantes da delegação do clube argentino tiveram que ir até as arquibancadas do estádio para respirar por conta dos dos gases.

A confusão ocorreu por conta da anulação de um gol do Boca Juniors pelo árbitro de vídeo, tal como ocorreu no jogo de ida em Buenos Aires.

O lance revoltou os jogadores visitantes e a partida, que valia vaga para as quartas da Libertadores, seguiu tensa até o final, com a expulsão de um membro da comissão técnica de cada equipe.

O Atlético Mineiro se classificou nos pênaltis para as quartas de final do torneio continental depois do empate no tempo regulamentar por 0 a 0, o mesmo resultado do jogo de ida em Buenos Aires.

prb/cl/lca

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos