Jogadoras de softbol do México são acusadas de jogar uniformes olímpicos no lixo

·1 minuto de leitura
A mexicana Brittany Cervantes durante o jogo valendo a medalha de bronze no softbol dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, entre México e Canadá, no Estádio de Beisebol de Yokohama em 27 de julho de 2021

As jogadoras da seleção mexicana de softbol teriam jogado seus uniformes no lixo ao deixarem a Vila Olímpica de Tóquio, denunciaram duas pugilistas nesta quinta-feira.

"Este uniforme representa anos de esforços, sacrifícios e lágrimas. Todos os atletas mexicanos desejam usá-lo com dignidade e hoje, infelizmente, a seleção mexicana de softbol deixou tudo no lixo das vilas olímpicas", postou a boxeadora Brianda Tamara no Twitter, com um foto de um uniforme em sacos plásticos.

"Talvez para alguns dos colegas atletas esses uniformes signifiquem 'nada'. Para muitos outros eles representam nossos anos de trabalho, dedicação, amor e paixão. É uma pena que a seleção mexicana de softbol não veja as coisas assim", escreveu na mesma rede social outra pugilista, Esmeralda Falcón, com mais fotos.

Com uma base de jogadoras nascidas nos Estados Unidos com pais ou avós mexicanos, a equipe terminou em quarto no torneio de softbol, no qual o Japão conquistou o ouro; Estados Unidos, prata; e Canadá, o bronze.

A Federação Mexicana de softbol anunciou possíveis sanções.

"Se ficar comprovado que deixaram uniformes (...) não poderão mais participar da seleção", divulgou a federação no Twitter. "É fácil (identificá-los) através do número", acrescentou.

"Poderia ser por excesso de peso na bagagem o motivo pelo qual os uniformes foram descartados", afirmou a entidade.

erc/psr/dr/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos