Jogadora do PSG é solta por 'falta de provas' após 36 horas presa

·2 min de leitura

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A jogadora francesa Aminata Diallo, do PSG, foi liberada nesta quinta-feira (11) da prisão, após 36 horas de detenção. A justificativa foi de que não havia provas suficientes para que ela seguisse reclusa.

De acordo com informações do jornal espanhol 'As', a liberação não exclui a possibilidade de ações judiciais contra Diallo, afinal, as investigações seguirão para esclarecer melhor o caso.

Aminata Diallo foi presa preventivamente pelo suposto envolvimento da jogadora em uma emboscada contra uma companheira de time, mas negou participação no crime em questão, ocorrido no início do mês.

Ela estava dirigindo um carro ao lado da atleta Kheira Hamraoui à noite quando dois desconhecidos surgiram e tiraram a passageira do veículo —um deles a agrediu com uma barra de metal. A motorista não sofreu qualquer tipo de violência.

Em nota oficial, o Paris Saint-Germain se posicionou sobre a liberação de Aminata Diallo:

"O Paris Saint-Germain toma nota da libertação de Aminata Diallo da custódia policial. O clube permanece ao lado de seus jogadores para que possam passar neste teste e recuperar a serenidade rapidamente. O Paris Saint-Germain reitera sua confiança na justiça para esclarecer os fatos. O clube gostaria de agradecer a todos pela contenção e respeito pela presunção de inocência e pela privacidade do time", dizia a nota.

ENTENDA O CASO

Aminata Diallo, que atua pelo PSG e pela seleção francesa, é suspeita de ter participado de uma agressão a Kheira Hamraoui, também meia do clube parisiense.

Hamraoui foi vítima de uma emboscada na noite da última quinta-feira (4). Na ocasião, ela foi para uma jantar organizado pelo PSG em um restaurante e voltava para casa de carona com a colega de time.

"Por volta das 22h30 (horário local), perto da casa dela, ela estava no carro guiado por Aminata Diallo quando viu dois desconhecidos com o rosto coberto", disse uma fonte do jornal L'Equipe.

Segundo o jornal, um dos homens teria tirado Hamraoui à força do carro e a agredido nas pernas com uma barra de metal. Minutos depois, os dois desconhecidos fugiram.

Na sequência, Hamraoui foi levada para um hospital, onde levou pontos nas pernas e nas mãos. Por conta do ataque, ela desfalcou o PSG na vitória contra o Real Madrid pela Champions League feminina - enquanto isso, Diallo foi titular na partida. Ontem, no entanto, ela foi detida pela polícia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos