Jogador italiano se diz contra corte salarial: "não somos como Cristiano Ronaldo"

Goal.com

Enquanto os campeonatos estão paralisados por conta da crise causada pelo novo coronavírus, a discussão sobre corte ou adiamento salarial de jogadores vem se aquecendo. Nesta quinta-feira (26), o elenco e a comissão técnica do Leeds United anunciaram que vão adiar o recebimento de seus salários para preservar o emprego dos demais funcionários. 

O tema também é discutido em países como Alemanha, Brasil, Espanha e Itália. Mas Alberto Paleari, goleiro do Cittadella, time da segunda divisão italiana, se mostrou reticente quanto ao tema. 

Em entrevista ao Telechiara, canal de TV do país, ele disse que o adiamento dos salário seria uma opção viável, mas que simplesmente cortar os pagamentos pode prejudicar uma boa parcela da classe de jogadores.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Se for uma questão de adiar os salários por um mês e receber um dobro mais tarde, eu diria que sim, sem problemas. Mas se fosse para cortar meus salários, com toda a honestidade, eu diria que não”.

“Não somos como CR7, que se perder dois meses de salário não entra em dificuldades. Se eles tiram de nós, o proprietário vem cobrar o aluguel. Acredito que sejam necessários dois pesos e duas medidas", explicou o goleiro.

Na Alemanha, muitos clubes já implementaram os cortes. O Barcelona deve optar por adiar os pagamentos, assim como foi proposto por Paleari.

Leia também