Jogador da NBA choca seguidores ao queimar mandado de prisão por ofender o presidente da Turquia

·1 minuto de leitura


Enes Kanter, pivô do Portland Trail Blazers, colocou fogo no mandado de prisão que recebeu do governo de seu país natal, a Turquia. Acusado de terrorismo e sem poder voltar ao país, o jogador não vê sua família desde 2015. Nas redes sociais, o atleta publicou nesta terça-feira fotos dele rasgando e queimando o papel em forma. A ação ironiza a notificação da entidade máxima da Turquia.
+ Confira a classificação dos grupos da Libertadores

- Ditador Erdogan está me processando e pedindo minha prisão por ter o "insultado". Ele é pequeno como uma cebola - ironizou

- Parece que magoei um pouco os sentimentos de Erdogan - concluiu o pivô.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

O pai de Enes Kanter chegou a ser detido e ficar sete anos na cadeia ao longo do regime de Erdogan. Segundo o atleta, "o acusaram de ser um criminoso só porque ele é meu pai".

Na disputa para classificar diretamente os Blazers aos Playoffs da NBA, o pivô mora há 10 anos nos Estados Unidos e anseia pela contagem regressiva para se tornar cidadão norte-americano. No dia 15 de junho de 2021, o jogador estará elegível.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos