Joe Rogan perde a paciência com juízes do UFC e dispara: “Precisam demitir todo mundo”

Na maioria dos esportes que possuem seu resultado final atrelado ao julgamento subjetivo de um ou mais indivíduos, decisões polêmicas são tomadas e questionadas, e no MMA não é diferente. Lutadores, treinadores e fãs criticam os juízes há anos. E, aparentemente, Joe Rogan – comentarista oficial do UFC – também perdeu a paciência de vez com eles.

Após o UFC 245 – realizado no último sábado, em Las Vegas (EUA) –, que teve algumas decisões polêmicas, como na luta entre José Aldo e Marlon Moraes, e as pontuações discrepantes dos juízes depois dos quatro primeiros rounds da luta principal entre Kamaru Usman e Colby Covington, Rogan foi enfático em suas palavras. Em conversa com Max Holloway, ex-campeão peso-pena (66 kg) do Ultimate, em seu podcast, chamado ‘The Joe Rogan Experience’, o analista criticou duramente o sistema de escolha dos juízes e, ainda que não tenha uma solução perfeita para consertá-lo, deu algumas sugestões para tentar melhorar a situação e evitar resultados polêmicos.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Os juízes deviam ao menos ter alguma experiência nas artes marciais, e eu sei que muitos deles nunca treinaram p*** nenhuma, eles só fizeram alguns cursos. É horrível e eles não sabem nada sobre isso. Eles precisam demitir todo mundo”, afirmou Joe Rogan, antes de completar.

“Sabe o que eles precisam fazer? Eles deveriam contratar ex-lutadores… É como passar na prova teórica, mas nunca ter dirigido um carro. É isso que se parece. ‘Aqui sua habilitação de motorista’. Mas você não sabe nem pisar na p*** do acelerador, não sabe com quanta pressão precisa pisar no freio. Quando você ve algumas dessas pessoas julgando, você sabe que eles nunca fizeram nada. (…) Existem tantos ex-lutadores que seriam ótimos árbitros ou juízes”, declarou o comentarista.

Como um esporte relativamente novo, o MMA trouxe alguns conceitos e regras do boxe, como a forma de pontuar os combates. Para o comentarista do UFC este é outro problema que deveria ser sanado o quanto antes. Além disso, Rogan sugeriu o aumento no número de juízes, a fim de diminuir o número de erros grosseiros e decisões equivocadas na modalidade.

“Eu acho que o sistema é uma m***. O sistema obrigatório de 10 pontos (para o vencedor do round). É um sistema do boxe, não é nosso. Nós não devíamos ter esse sistema. Deveríamos ter um sistema mais compreensivo que reconheça tudo”, sugeriu Rogan, antes de comentar sobre o número de juízes.

“Nós deveríamos ter mais de três juízes. Oito é um bom número. Nove seria um número melhor porque poderia ser o desempate se você tivesse quatro (dando) para um lado, e quatro para o outro. Sinto que três é ridículo. Por que só temos três? Você já sabe que os juízes são uma m***, então por que só ter três pessoas que são péssimos?”, concluiu o comentarista do UFC.

O UFC tem tido inúmeros casos de decisões dos juízes contestadas nos últimos tempos. O próprio Dana White, presidente da organização, já se queixou de alguns resultados polêmicos provenientes das papeletas dos jurados.

Leia também