Joe Biden eleito: o que esperar sobre imigrantes e refugiados?

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
(AP Photo/Carolyn Kaster)
(AP Photo/Carolyn Kaster)

Joe Biden será o 46º presidente dos Estados Unidos. O candidato do partido Democrata, que foi vice-presidente durante toda a gestão de Barack Obama, venceu de acordo com as projeções feitas por especialistas e agências. Por conta do sistema de votação, o resultado oficial, após apuradas todas as urnas, pode levar dias — e até semanas ou meses — ser divulgado.

Veja o que esperar de Biden na área do combate ao coronavírus

Em poucos aspectos a diferença entre as abordagens de Biden e Trump fica tão evidente quanto nas políticas direcionadas a imigrantes e refugiados.

Leia também

Enquanto o republicano se fez notório por um forte discurso nacionalista, pela promessa de construção de um muro na fronteira com o México e pelas tragédias humanas como as vividas pelas famílias de imigrantes que foram separadas de seus filhos, o democrata fala da imigração como essencial para a formação da identidade dos EUA e como "fonte irrefutável da nossa força".

Dentro dos primeiros cem dias de governo, Biden promete unir as famílias que foram separadas, redirecionar recursos da construção de muros nas fronteiras para serviços de fiscalização e infraestrutura nos postos de controle e suspender o veto a imigrantes de países de maioria muçulmana, ato que define como "moralmente errado" e sem evidências de aumento de segurança para os americanos.

Em 1980, Biden foi um dos senadores responsáveis pela aprovação da lei que estabeleceu a política americana de recepção de refugiados. Entre outras propostas, promete aumentar o teto anual --número máximo de indivíduos que podem se refugiar nos EUA-- das atuais 18 mil para 125 mil pessoas.

Pesa contra o democrata, entretanto, o fato de que, durante seu mandato como vice-presidente, o governo americano bateu recordes de deportação, com centenas de milhares de estrangeiros expulsos do país.

Em entrevistas durante a campanha deste ano, Biden admitiu que a administração Obama cometeu "um grande erro" nas políticas de imigração. No último debate, foi questionado sobre esse ponto por Trump.

"Quem construiu as gaiolas, Joe?", questionou o republicano, em referência às condições desumanas em que imigrantes foram aprisionados em centros de detenção construídos pelo governo Obama. Na ocasião, Biden procurou se distanciar de seu antigo companheiro de chapa. "Serei presidente, não vice-presidente."

Da FOLHAPRESS