Jobson intensifica recuperação, mas ainda é dúvida no Santos para jogo da semifinal da Libertadores

Fábio Lázaro
·1 minuto de leitura


Com tendinite na região de um dos calcanhares, a situação do volante Jobson, do Santos, é delicada para o jogo contra o Boca Juniors, às 19h15 da próxima quarta-feira (6), em Buenos Aires (ARG), pelas semifinais da Copa Libertadores.

O jogador está em transição e, embora tenha chances de viajar à Argentina, a sua situação vista com cautela pelo departamento médico santista.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

Mesmo se tratando do principal jogo do Santos na temporada, o problema do meia é no tendão de aquiles, região delicada. No dia 16 de dezembro, Jobson foi escalado no sacrifício no duelo diante do Grêmio, na Vila Belmiro, pelo jogo de volta das quartas de final do torneio sul-americano, quando o Peixe venceu por 4 a 1. Na ocasião, o atleta foi dúvida durante a semana, mas foi escalado entre os titulares, sendo substituído no intervalo com dores e mancando. Nos dois compromissos seguintes, contra Vasco e Ceará, pelo Brasileirão, o camisa 8 foi desfalque no Alvinegro.

Jobson teve algumas oportunidades nesta temporada, mas sofreu com problemas físicos e a instabilidade. O jogador chegou a ser até uma espécie de "coringa" do técnico Cuca em 2020, tendo, além de volante, a sua função de origem, atuado como meia-direita e até zagueiro.

Inclusive, foi de Jobson o primeiro gol do Peixe nesta edição da Libertadores, contra o Defensa y Justicia (ARG), no estádio Norberto "Tito" Tomaghello, na Grande Buenos Aires. Na ocasião, o alteta saiu do banco e reservas e fez, de cabeça, o primeiro dos dois gols santistas na virada por 2 a 1.