João de Deus rompe com clima de 'oba-oba' da torcida: 'Não somos campeões de nada'

Na ausência de Jorge Jesus, João de Deus estreou como técnico no Flamengo | Delmiro Junior / Photopremium / Lancepress
Na ausência de Jorge Jesus, João de Deus estreou como técnico no Flamengo | Delmiro Junior / Photopremium / Lancepress


A vitória de virada do Flamengo sobre o Bahia, neste domingo, por 3 a 1, que deixou o Flamengo há 10 pontos do vice-líder Palmeiras, teve uma novidade no banco de reservas. Com a suspensão de Jorge Jesus, o auxiliar técnico João de Deus comandou a equipe rubro-negra, e da beira-do campo, ouviu os gritos de campeão ecoando pelo Maracanã.

> Confira e simule a classificação do Campeonato Brasileiro

Mesmo imerso no clima de contagem regressiva do estádio, o português foi bastante sóbrio na entrevista coletiva após o triunfo, e ressaltou a importância de continuar somando pontos.

- Não temos pressão nenhuma, porque não somos campeões de nada. Temos vantagem, mas se não ganharmos os próximos, ela dilui-se rapidamente. Portanto, no grupo não há historia de campeão. Temos que continuar a somar com 18 pontos em disputa. E tomara que consigamos terminar com esses 18 pontos do nosso lado. Mas estamos longe disso. Se vacilarmos, a vantagem vai embora - disse o João de Deus.

Questionado sobre a cobrança de falta de Willian Arão no travessão do Bahia, cujo rebote terminou no gol de Gabriel - o terceiro do Rubro-negro no jogo - o braço direito de Jorge Jesus exaltou o camisa 5. João de Deus revelou brincadeira do Juan, ex-zagueiro do Flamengo, comparando Arão a grandes batedores de falta da história do Flamengo.

- O que estranha é ter acertado a trave, e não o gol, porque tem batido muito bem. Tem sentido-se confiante. Tem a confiança do nosso treinador para assumir a batida, e fez isso. O Juan brincava nos treinos e dizia que no Maracanã era Zico, era Petkovic, era Bebeto e agora é Arão. Vocês sabem da importância que ele tem para a equipe, está sendo um dos destaques, está à frente em algumas estatísticas, e merece porque desde o primeiro dia trabalha muito, e sobretudo é inteligente. Cumpre tudo que o Mister pede para fazer.










ESTREIA COMO TREINADOR
Foi a primeira vez de João de Deus na beira do campo pelo Flamengo, sem a sombra do "Mister". Mesmo com a enorme responsabilidade, o escudeiro de Jesus pareceu bem tranquilo. E explicou o porquê.

- Estar ali na frente pressupõe um trabalho que foi feito anteriormente. Um trabalho forte que sempre fizemos com o nosso treinador. Aquilo que eu, a comissão e os treinadores sentimos foi um grande conforto, porque a preparação do jogo foi feita nos mínimos detalhes pelo "chefe". Todos nós nos sentimos tranquilos porque a tarefa de casa foi bem feita.

O Flamengo volta a campo na próxima quarta-feira. O Rubro-negro tem o clássico contra o Vasco, às 21h30, no Maracanã.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também