Jemerson explica por que topou jogar no Corinthians: 'Visibilidade enorme'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Contratado como reforço de nível de Seleção Brasileira, Jemerson foi apresentado nesta terça-feira e concedeu entrevista coletiva virtual em que, entre outras coisas, explicou por que escolheu jogar pelo Corinthians e como pretende trazer sua experiência europeia para o dia a dia do clube. Além disso, o zagueiro contou como é a sua relação "especial" e de longa data com Jô.

Contratado em definitivo junto ao Monaco, Jemerson topou voltar ao Brasil para defender o Timão com um contrato até o meio de 2021, com possibilidade de renovação para um vínculo mais longo. Mesmo estando na elite europeia, ele optou por retornar ao seu país principalmente pelo tamanho do clube.

- Primeiramente, agradecer a Deus, familiares, aos que estiveram comigo no Mônaco e esse tempo sem jogar. Representar uma grande equipe, poder jogar, mostrar meu futebol. Torcida fiel. Grande clube, visibilidade enorme, dá oportunidades. Isso me fez voltar ao Brasil - justificou o novo camisa 3.

Perguntado se teria levando em conta o mau momento do clube dentro e fora de campo, Jemerson diz que esse pensamento não passou pelo sua cabeça e chega com pensamento positivo para aproveitar a oportunidade que recebeu.

- Foi uma oportunidade. Se não quisesse pressão, eu não sairia do Monaco, deixaria acabar o contrato. Venho com pensamento positivo. Se já vem com o negativo é complicado. Não tive receio de vir para cá. Depois da pandemia, está complicado para todos nós. Pensamento positivo.

Com quase cinco anos atuando no Monaco, Jemerson teve contato com técnicos e jogadores de alto nível no continente europeu. Uma das principais diferenças para o futebol brasileiro, segundo ele, é a intensidade, ensinamento que ele absorveu por lá e quer trazer para o dia a dia do Corinthians.

- Foram quase cinco anos, acho que é intensidade. Jogo é bem mais intenso do que no Brasil. Esse é o grande diferencial. É isso que eles fazem para chegar a ser campeão mundial sempre. Intensidade bem maior do que aqui. Vir com esse volume, essa vontade. Colocar no dia a dia, no treino e nos jogos.

E se essa passagem pelo Timão for bem proveitosa, ele pretende sonhar com uma volta para a Seleção Brasileira, na qual não recebe uma chance desde 2017, quando foi chamado pelo técnico Tite. A prioridade, porém, é trabalhar bem no clube e voltar a atuar com regularidade, já que seu último jogo oficial pelo Monaco foi em janeiro e desde então apenas treinava separado do grupo.

- Tem que fazer o melhor para voltar à Seleção Brasileira. Vai no dia a dia, jogos, rendimento. Não fico pensando. Quero jogar, ajudar meus companheiros e talvez chegar. Voltar a atuar bem - afirmou o defensor.

Por fim, Jemerson comentou sua relação com Jô, com quem jogou no Atlético-MG e criou uma amizade "especial". Antes de vir para o Corinthians, o zagueiro entrou em contato com o centroavante para pegar informações sobre o clube.

- Especial. Não vou falar que é paizão se não vai dizer que é velho. Irmão mais velho. Mandei mensagem para ele, para saber do clube, dia a dia. Falou da grandeza, coisas boas. O tempo no Atlético-MG foi vitorioso. Espero repetir isso no Corinthians. É um cara do bem, coração enorme - finalizou.

Já com o nome no BID, a expectativa é se Jemerson terá ou não condições de atuar contra o Atlético-MG, na Neo Química Arena, neste sábado, às 19h, pela 21ª rodada do Brasileirão-2020. A comissão técnica avaliará, ao longo da semana de treinos, se o jogador poderá ser incluído na lista de relacionados.