Jean Todt pensa que carros da F1 deviam diminuir sofisticação

Pensando em como administrar a Fórmula 1 da melhor maneira, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo, Jean Todt, opinou sobre os carros que compõem a categoria atualmente, e que, em sua visão, apresentam modelos caros e pouco rentáveis, quando poderiam ser mais simples e menos complexos.

“Penso que os carros são muito sofisticados, provavelmente com muita alta tecnologia, o que não é necessário para esse esporte. Sinto que é muito caro e muito complexo, de uma forma confiável”, afirmou.

Todt admite, no entanto, que a questão deve ser tratada com cautela, já que não se pode ignorar o avanço tecnológico que é natural nos veículos, mas ao mesmo tempo, teme que a competitividade seja prejudicada a medida que as máquinas melhoram.

“É um ponto muito sensível, porque de um lado o automobilismo está evoluindo e seria muito difícil dizer que o auge do automobilismo não está seguindo a evolução do automobilismo”, explicou.