Jean Lucas rasga elogios ao Lyon: 'Quero deixar um legado. É um clube muito grande'

Leonardo Barreto
LANCE!
Jean Lucas com a camisa do Lyon, da França (Foto: AFP)
Jean Lucas com a camisa do Lyon, da França (Foto: AFP)


Mais um brasileiro no Lyon. Com a ajuda de Juninho Pernambucano, Caçapa e outros conhecidos, Jean Lucas chegou à França com alguns objetivos: deixar um legado no clube, sonhar com Seleção e, quem sabe, tirar uma foto com o ídolo Paul Pogba, astro do Manchester United. Ao LANCE!, o ex-jogador do Flamengo falou sobre sua adaptação ao futebol europeu.

- A adaptação tem sido muito boa, tranquila. Graças também aos muitos brasileiros, que têm me ajudado muito. E são muitos aqui. Ainda tem Juninho e Caçapa na comissão. As dificuldades sempre vão ter, o que é normal. O futebol europeu é totalmente diferente, aqui na França é mais rápido, de mais força. No início foi um pouco tenso pra mim, mas já consegui me adaptar bem a esse estilo. Sem falar no frio, mas nada de desesperador. Minha família está aqui comigo, o que me ajudou e facilitou bastante também - disse o jogador.

Cria da Gávea, o volante chegou ao Lyon no meio do ano passado e atuou pouco com a camisa do Flamengo. Jean Lucas lembra da passagem pelo Santos (no primeiro semestre de 2019) e revela que gostaria de ter jogado mais tempo pelo Rubro-Negro.

- Queria, mas não sabemos quais são os planos de Deus. Foi da vontade Dele ter ido para o Santos, onde também fui feliz e tive uma sequência maior. Com o número de jogos, a confiança aumenta e as coisas acontecem naturalmente.

Confira na íntegra a entrevista exclusiva de Jean Lucas

Recentemente, houve especulações de um possível empréstimo. Pensa em sair ou quer continuar na França?


- Li algumas coisas em relação a isso nas redes sociais, algumas especulações de que poderia ser emprestado, mas nada chegou até mim. Estou feliz aqui no Lyon e sei que farei muita coisa boa com essa camisa. Quero deixar um legado, não quero ficar marcado apenas por ter passado por aqui. É um clube muito grande, de muita história, e quero deixar minha marca aqui também.

Sonha com a Copa de 2022? E com as Olimpíadas?
- Copa do Mundo é o sonho de todo jogador. Toda criança que nasce e quer jogar tem esse sonho. Olimpíada também, porque é uma honra vestir a camisa da Seleção Brasileira. E só chegamos lá trabalhando e nos dedicando ao máximo no clube. E é o que procuro fazer todos os dias.

Ano passado você deu entrevista falando que era um grande fã do Pogba. Já teve contato com ele?
- Verdade. Todo mundo sabe que o Pogba é meu grande ídolo depois do meu pai. Nunca tive contato com ele aqui, mas espero, um dia, poder conhecer e falar com ele. Quem sabe até tirar uma foto? Ele é uma referência no futebol desde que comecei, já vi muitos vídeos e me espelho nele.

Quais as principais diferenças do futebol brasileiro para o francês?
- O futebol aqui é de muita força e mais rápido, há menos espaço pra pensar. No Brasil é um pouco mais cadenciado, temos mais tempo pra girar e agir. É uma outra escola, tenho aprendido bastante.

Costuma acompanhar o futebol brasileiro?
- Acompanho sempre, não tem como ser diferente. Quando tenho tempo, estou sempre com o meu pai assistindo aos jogos.



















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também