James Rodríguez: mais gols com a Colômbia do que no Campeonato Espanhol em 2017

Goal.com

ANÁLISE

O Real Madrid retomou na última quarta-feira (29) as suas atividades com o seu elenco completo após uma semana e meia com os seus jogadores fora, defendendo as suas respectivas seleções.Na 'data Fifa', um dos jogadores que mais chamou a atenção foi James Rodriguez, que mais uma vez brilhou com a camisa da Colômbia.

O caso do colombiano não deixa de ser paradoxal, também. Sempre que James está com a sua seleção ele se transforma e é um dos líderes da equipe colombiana  Na última rodada por exemplo, ele brilhou com dois gols e uma assistência em 180 minutos de jogo, participando de todos os gols nas vitórias contra a Bolívia (1-0) e Equador (0-2). 

GFX PT James Rodriguez Colômbia x Real Madrid 032017
GFX PT James Rodriguez Colômbia x Real Madrid 032017

Com isso, James agora soma três gols e duas assistências com a Colômbia nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que começou em setembro de 2016. Já pelo Real Madrid, no mesmo período do Campeonato Espanhol, James tem dois gols e cinco assistências, apesar de ter jogado 140 minutos a mais com o clube (contando apenas La Liga). 

Os dados destacam a diferente influência de James para Colômbia e para o Real Madrid, sendo muito mais relevante para a sua seleção, mesmo quando pouco ou não joga com o seu clube. Como é o caso atual. Onde James foi titular em apenas cinco jogos com a equipe blanca em 2017, mas ainda assim, é capaz de deslumbrar com Los Cafeteros. Louvável, mesmo que ele tenha menos concorrência na Colômbia do que em Madrid, obviamente.

No entanto, há um outro fato muito importante sobre o papel diferente do '10' em ambas as equipes: desde que chegou ao Real Madrid no verão de 2014, James jogou 90% dos possíveis minutos pelo seu país, enquanto jogou apenas 59% deles com o Real Madrid (excluindo ausências por lesão ou penalidade). Ou seja, James é essencial para Pekerman, mas não é assim no Real Madrid nem para Carlo Ancelotti, nem Rafa Benítez, ou muito menos Zinedine Zidane. Um mesmo James, mas com duas versões diferentes, dependendo de qual camisa veste.

Leia também