Jair evita desculpas e vê Flamengo melhor pelo 'fator' Guerrero

Igor Siqueira
Técnico do Botafogo admite superioridade rubro-negra na semifinal do Carioca

Apesar de ter levado a pior em campo, estar sofrendo de "dor de cabeça" por causa das viagens e dos desfalques, o técnico do Botafogo, Jair Ventura, adotou um discurso cheio de espírito esportivo e não quis botar nos obstáculos a culpa pela derrota diante do Flamengo na semifinal do Carioca, neste domingo. Precisando vencer, o Alvinegro acabou perdendo por 2 a 1 no Maracanã.

- Eu não gosto de justificar. Vocês sabem que jogadores fizeram falta. Mas não quero tirar o mérito do adversário. É a vida. Paciência. Não foi por falta de outros jogadores. Ganhou quem foi melhor e acabou. Parabéns para o time do Flamengo. Temos que saber perder. Quem não sabe perder não tem direito de ganhar. Não foi por causa da viagem nem pelos desfalques - sentenciou o treinador botafoguense, citando o trajeto que o clube fez a partir do Equador, onde jogou pela Libertadores.

Na visão de Jair Ventura, o fator desequilibrante a favor do Fla tem nome e sobrenome: Paolo Guerrero.

- Qual foi a leitura que falei na coletiva ontem, que era minha maior preocupação? Guerrero. Foi diferente hoje na partida, é o cara de 1 milhão de reais, foi o cara da partida. Aí vocês vão falar: 'Mas se você sabia, por que não marcou ele?' Difícil marcar ele, fez um grande jogo e foi determinante para o resultado - comentou o treinador, que valorizou o esforço da equipe:

- Sou o tipo de treinador que não trabalha com desculpas. Temos um time de guerreiros, que lutou. Tentamos colocar de lado a situação das viagens. Demos o máximo, mas às vezes o máximo não é suficiente.

O Botafogo volta aos treinos na tarde desta segunda-feira, tendo no calendário Copa do Brasil e Libertadores.









E MAIS: