Após Anvisa paralisar testes da Coronavac, Bolsonaro diz que "ganhou" de Doria

·1 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Jair Bolsonaro (sem partido) colocou mais fogo no já explosivo embate com João Doria (PSDB)e. Na manhã desta terça-feira (10), o presidente compartilhou a notícia de suspensão pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) dos testes da vacina Coronavac e disse ter “ganhado” do tucano.

A Anvisa alega um evento adverso grave para ter interrompido os testes da vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. O Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, fala em morte não relacionada à vacina.

Leia também

A fala de Bolsonaro veio em resposta a um apoiadora que perguntou se o Brasil poderia comprar e produzir a vacina. Sem apresentar provas, Bolsonaro citou efeitos contrários que seriam causados pela vacina, ainda que nem a própria Anvisa tenha detalhado o motivo da interrupção dos testes.

"Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Dória queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha", escreveu.

Em nota divulgada nesta segunda-feira (09), a Anvisa disse que uma investigação médica indicará se o evento grave possui alguma relação com a vacina.

Pouco antes do anúncio da Anvisa, a gestão Doria havia inaugurado as obras da fábrica de vacinas que produzirá o imunizante chinês, caso sua eficácia seja comprovada, no Brasil a partir de setembro de 2021.

O laboratório chinês Sinovac reafirmou ter confiança na segurança de sua vacina contra a Covid-19.