O Pibinho do presidente que não quer crescer

Yahoo Notícias
Presidente fez a tradicional coletiva de imprensa na porta do Palácio junto do humorista Márvio Lúcio, imitando o próprio Bolsonaro. (Foto: Reprodução/Twitter)
Presidente fez a tradicional coletiva de imprensa na porta do Palácio junto do humorista Márvio Lúcio, imitando o próprio Bolsonaro. (Foto: Reprodução/Twitter)

Um cosplay de presidente surgiu na frente do Palácio do Planalto para repercutir com jornalistas o desempenho do PIB em seu primeiro ano de governo.

Estava acompanhado de um cosplay de comediante, que aderiu à fantasia mostrando bananas para os profissionais que estavam lá para fazer o seu trabalho — o de trazer pra você, leitor, o que pensa o presidente sobre o desempenho da economia em seu país.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

A missão foi terceirizada desde a campanha, quando Jair Bolsonaro transformou Paulo Guedes em seu Posto Ipiranga para assuntos econômicos.

No encontro com jornalistas, não dava para saber qual cover mandava em quem. 

Sobre o desempenho da economia em si, havia muito o que se falar.

Leia também

Definitivamente, o crescimento de 1% não é o resultado que o mercado esperava para o primeiro ano da gestão, mesmo que todo mundo soubesse que, apesar do otimismo, a retomada não seria tão fácil após as quedas de 2015 e 2016, o auge da crise. 

Há, claro, preocupação com a alta do dólar e a trava dos mercados com o coronavírus no resultado de 2020, mas o presidente parece ter outras prioridades. Prefere usar o deboche para promover seu esporte favorito: atacar jornalistas, desta vez com a ajuda de um sabujo.

A pergunta que fica ao fim da cena não é sobre a expectativa para o PIB, e sim sobre o presidente: quando vai crescer?

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Além do mais, imitação por imitação, era melhor ter aprimorado o dedo na escolha. Bolsonaro podia ter chamado Marcelo Adnet para o ato. Este, pelo menos, tem talento. 

Leia também