Professor vai a ato pró-Bolsonaro sem máscara e morre um mês depois com suspeita de coronavírus

Yahoo Notícias
Docente foi a ato sem máscara e morreu pouco menos de um mês depois - Foto: Divulgação/Adufal
Docente foi a ato sem máscara e morreu pouco menos de um mês depois - Foto: Divulgação/Adufal

Um professor que compareceu a uma manifestação a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) morreu no último domingo (17), com suspeita do novo coronavírus. Segundo o UOL, Angelo Antônio Cavalcante Martins esteve em um ato em frente ao quartel do Exército, em Maceió, sem usar máscara e se aglomerando entre dezenas de participantes.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Pouco menos de um mês depois, Angelo faleceu em uma unidade hospitalar na capital alagoana com sintomas de Covid-19. De acordo com relatos de colegas, o professor teria adoecido há uma semana, mas só procurou o hospital quando os sintomas se agravaram, já com um quadro que apresentava falta de ar e febre alta.

Leia também

Segundo a Adufal (Associação dos Docentes da Universidade Federal de Alagoas), o corpo de Angelo foi enterrado no mesmo dia em uma cerimônia "bastante reservada, devido à suspeita de contágio da Covid-19".

Há registros do docente empunhando uma bandeira do Brasil e vestindo trajes nas cores verde e amarelo durante o protesto do dia 19. A manifestação era antidemocrática, já que pedia o retorno do AI-5. O ato ainda questionava o isolamento social durante a pandemia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A manifestação aconteceu exatamente na data na qual é celebrado o Dia do Exército. A aglomeração foi dispersada após a chegada da polícia da cidade. Há um decreto do estado de 15 de março que proíbe eventos durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o boletim mais recente divulgado pelo Ministério da Saúde, Alagoas registra 221 óbitos por Covid-19, além de 4.031 casos confirmados. No total, o Brasil acumula 16.792 mortos e 254.200 pessoas infectadas.

Doutor em administração

De acordo com o UOL, Angelo era professor titular da Feac (Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade) da Ufal (Universidade Federal de Alagoas). Recentemente, foi coordenador do curso de especialização de gestão pública municipal, em EAD (Educação à Distância).

O professor era bacharel em administração, pós-graduado em ciência do turismo na Inglaterra, mestre e doutor em administração. Ele ingressou na Ufal em 1990 por meio de concurso público e teve uma carreira científica destacada.

"Na sua trajetória profissional, o professor Angelo não poupou esforços para promover a ciência da administração. Foi professor da Universidade Federal de Alagoas, lutou pela profissão e a sua atuação acadêmica foi marcada pela dedicação, bravura e paixão", destacou a presidente do CRA-AL (Conselho Regional de Administração de Alagoas), Jociara Correia, ao UOL.

A Adufal divulgou nota de pesar sobre a morte de Martins e exaltou sua trajetória profissional. "A entidade manifesta condolências aos familiares e amigos pela difícil perda", afirmou a Adufal.

Já a Feac ressalta que Angelo "tem uma rica e marcante história em nossa Faculdade, reconhecida com o alcance do grau de professor titular, titulação máxima obtida em uma universidade", enfatizou a Feac.

Procurada, a família de docente não quis comentar o falecimento.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Leia também