Jair avisa que não haverá jogo fácil: 'Tem que preparar o coração'

Felippe Rocha
Pela Libertadores, Botafogo venceu a terceira seguida, em casa. Treinador ressalta que o grupo é difícil e que até os jogadores ficaram impressionados com o duelo desta terça

Teve festa, teve apoio o tempo todo, teve nomes cantados... mas o que teve de drama na vitória do Botafogo sobre o Estudiantes (ARG), nesta terça-feira, pela Copa Libertadores, foi muito além do que todos queriam. Todos, inclusive os jogadores. Mas o técnico Jair Ventura, aniversariante do dia, avisa logo: os cardíacos de plantão que se cuidem.

- Não (vai ter jogo fácil). A chave é muito difícil. Um jogador falou pra mim: "Vai ser sempre assim?" A gente quer o placar elástico, mas é o equilíbrio atual. Que bom que estamos conseguindo equilibrar com grandes equipes. Estamos jogando de igual para igual. Mas tem que preparar o coração, tem que sofrer, mas vai ser sim - avisa o treinador.

A tendência é de que seja um grupo bastante equilibrado. Ainda mais depois da vitória do Barcelona (EQU) sobre o Atlético Nacional (COL). Mas o treinador conta com o jogo quase acrobático do Glorioso. Ano passado, Camilo fez de bicicleta. Esse ano, Rodrigo Pimpão já havia feito um gol do tipo. Nesta terça, foi a vez de Roger.

- Foi o terceiro, não é? (risos). O Camilo abriu, agora o Roger. É uma situação legal, a torcida gosta. Fico feliz pelo Roger. Centroavante, quando não faz gol, a torcida desconfia. Ele busca, falei que preciso dele confiante. Tem vários centroavantes que ajudam sem gol. Ele foi coroado com um grande gol - disse o treinador.

Após a entrevista coletiva desta terça, o técnico recebeu uma homenagem. Com as presenças do pai, Jairzinho, da mãe, da irmã, do cunhado e do sobrinho, ele cortou um bolo e deu o primeiro pedaço para o Furacão da Copa de 1970.







E MAIS: