Jabá cita “preconceito” e alimenta rivalidade com o Inter desde a base

Léo Jabá tinha apenas sete anos quando Corinthians e Internacional disputaram o título brasileiro de 2005, em meio à Máfia do Apito, mas conhece bem a rivalidade exacerbada pelos dois clubes a partir daquele ano. Natural de Santo André, cidade do ABC paulista, o atacante recorreu até ao regionalismo para explicar as diferenças entre alvinegros e colorados, oponentes na quarta fase da Copa do Brasil.

“A gente sabe que a rivalidade é grande. O pessoal do Sul não gosta de nós, que somos paulistas. Existe aquele preconceito”, citou Léo Jabá.

O atacante de 18 anos diz ter alimentado rivalidade com o Inter antes mesmo de se profissionalizar. “Isso acontece até na base. Nesses dois últimos anos em que estive lá, sempre enfrentávamos o Inter. Agora mesmo, na Copa do Brasil sub-20, se o Corinthians passar pelo Náutico, pegará o Inter”, observou Jabá, atento aos compromissos dos companheiros que deixou no time inferior.

Em 2016, ainda pela equipe sub-20, o jogador teve uma experiência negativa e outra positiva diante do Inter. O Corinthians foi derrotado por 3 a 0 e por 2 a 1 na segunda fase da Copa do Brasil da categoria em outubro, mas havia superado o rival nas semifinais do Campeonato Brasileiro em agosto.

“Foi marcante. Eles ganharam lá por 1 a 0 (no Beira-Rio), e a gente precisava de um 2 a 0 para avançar (na Arena Barueri). Estávamos ganhando por 1 a 0 até os 46 minutos, quando o Carlinhos marcou o gol da classificação”, sorriu Jabá, que lamentaria uma derrota para o Botafogo na decisão.

Enquanto o novato criou a sua própria história de rivalidade com o Inter, o Corinthians seguiu o mesmo caminho entre os profissionais. Em 2007, o clube se sentiu prejudicado por uma derrota colorada para Goiás na última rodada do Brasileiro, decisiva para o seu rebaixamento. Dois anos depois, foi campeão da Copa do Brasil sobre o time do gaúcho e aproveitou para fazer chacota com um DVD produzido para denunciar supostos casos de favorecimento de arbitragem. A piada se repetiu no ano passado, quando foi o rival que caiu à segunda divisão nacional.

Léo Jabá se prepara agora para novos duelos marcantes com o Internacional, que enfrentará nesta e na próxima quartas-feiras, pela Copa do Brasil. “Devemos ter paciência, porque será um jogo truncado, cheio de rivalidade. Se Deus quiser, sairemos com mais uma vitória”, disse o paulista.