J. Malucelli desiste de vaga da Série D e pode encerrar atividades no futebol

STJD rebaixou time paranaense, que reclamou de "dificuldades extremas para a sequência da entidade"

O rebaixamento no Campeonato Paranaense, por decisão do Superior Tribunal de Justiça Brasileira (STJD), colocou o J. Malucelli em uma situação crítica. O clube decidiu abdicar da vaga na Série D deste ano e já admite encerrar suas atividades com o futebol.

Em ofício, enviado ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, o Jotinha lamentou a punição no "caso Getterson", que tirou 16 pontos da equipe pela escalação de um jogador irregular em três partidas. A decisão tirou o clube das quartas de final do Estadual e ainda rebaixou o time. A Federação Paranaense de Futebol (FPF), entretanto, ainda não se posicionou sobre a queda.

- O resultado do julgamento, com a punição aplicada ao J.Malucelli Futebol, eliminou qualquer possibilidade de classificação para a disputa da Copa do Brasil de 2018, inviabilizando o planejamento da equipe para as próximas competições e criando dificuldades para a manutenção do departamento de futebol no corrente ano; O J.Malucelli Futebol vem avisar, com a devida brevidade, que abdica da vaga para a disputa da Série D de 2017, em virtudes dos problemas expostos que criaram dificuldades extremas para a sequência da entidade - diz o documento.

Agora, o clube trata dos trâmites burocráticos para a paralisação temporária e aguarda um posicionamento do tribunal. Presidente do Jota, Juarez Malucelli, já havia admitido a possibilidade de encerrar de vez o clube. Os funcionários e os jogadores com contratos já foram dispensados.

A vaga deixada pelo J. Malucelli na Série D fica com o Foz do Iguaçu, sexto colocado no Campeonato Paranaense de 2016. Ele se junta ao Operário e PSTC.



E MAIS: