Júnior aprova mudanças para limitar troca de treinadores, mas diz que ação pode deixar jogo 'retrancado'

LANCE!
·1 minuto de leitura


O comentarista Júnior afirmou no 'Tá na Área', do SporTV, que a decisão da CBF de colocar uma limitação nas mudanças de treinadores no Brasileirão 'veio tarde', mas que é uma decisão acertada. O ex-jogador também ponderou que a mudança pode deixar as equipes mais retrancadas, como uma forma dos comandantes das equipes tentarem garantir seus empregos.

+ Confira a tabela do Cariocão 2021

- Eu sou a favor, e acho que já veio tarde. Isso já era para ter acontecido, principalmente no futebol brasileiro, onde a gente já viu em diversos campeonatos a mesma equipe ter três, quatro treinadores. Acho que é corretíssimo - disse.

- A minha única preocupação é a seguinte: talvez, os treinadores, para garantir os seus empregos, deixem de arriscar um pouco mais, tenham uma posição mais defensiva em relação ao jogo. Só espero que essa determinação não venha a modificar os conceitos dos treinadores, principalmente quando a fase não estiver muito boa - completou.

Pela primeira vez na história, o campeonato vai impor um limite de treinadores por equipe. Assim, cada time só poderá ter dois técnicos ao longo da competição e, além disso, cada profissional só poderá treinar dois times diferentes.

Com a mudança, cada clube só vai poder demitir o treinador uma vez enquanto o campeonato estiver em disputa. A determinação vale apenas para Campeonato Brasileiro da Série A, que começa no dia 29 de maio e termina em 5 de dezembro.