Júlio Brant afirma manter candidatura no Vasco e desafia: 'Leven, vem concorrer comigo'

LANCE!
·2 minuto de leitura


A nova eleição do Vasco, marcada para este sábado (14/11), terá dois candidatos, pelo menos. Sérgio Frias indicou que não deve concorrer, assim como Alexandre Campello retirou a candidatura. Luiz Roberto Leven Siano afirmou, na última segunda-feira, que não disputa novamente. Júlio Brant, terceiro mais votado no último dia 7, afirmou que segue, assim como Jorge Salgado. Mas Júlio desafiou Leven a voltar ao páreo.

- Lamento que ele tenha desistido porque ele ia perder para a gente. Gostaria que ele parasse de falar e viesse concorrer, viesse atrás de voto. Voto que vale de fato, não o que ele bota na urna, diz que contou e bota o pessoal dele para contar. Leven, vem concorrer comigo, vamos brigar no voto online, que foi o que a Justiça determinou. Eu não fui para a eleição que a Justiça determinou antes? Vem para essa. Essa deveria ser a postura de quem quer transformar o Vasco. Participar do jogo e respeitar o adversário - afirmou.

A declaração foi na tarde desta terça-feira, quando Júlio concedeu entrevista coletiva ao lado de membros da chapa que encabeça, a Sempre Vasco. No último sábado, após a suspensão e o prosseguimento da votação que terminou com Leven Siano à frente dos concorrentes, muito se esperou e conjecturou sobre a possibilidade de uma aliança Salgado-Júlio (não necessariamente nessa ordem) para o pleito remarcado para esta semana. Questionado, Brant, primeiramente, minimizou uma conversa com o adversário durante a votação.

- Nos acostumamos, nas eleições do Vasco, a ver candidatos se agredirem o tempo inteiro. Nos outros clubes, não. Os candidatos conversam, tomam café e a eleição transcorre na paz. Eu sempre debati projeto... em São Januário (no último sábado), estávamos conversando sobre o estranhamento daquela decisão. Estávamos nós dois fora da cidade. Teve gente que se planejou para vir dia 14 e teve que mudar ou não conseguiu vir. Provavelmente, esse sócio vai judicializar a eleição. Debatíamos essa questão - afirmou. Mas ele foi questionado outras vezes durante a entrevista.

- No momento não (há parceria) porque só posso falar por mim. Não posso falar por outro. Eu vou concorrer sábado, não posso falar pelo Salgado - concluiu Brant.

Em diferentes momentos da entrevista coletiva, Júlio Brant criticou Leven e Campello, e defendeu a postura de Faués Mussa, presidente da Assembleia Geral do Cruz-Maltino, ao longo do processo eleitoral.

O processo eleitoral do Vasco
A eleição do Vasco, originalmente, estava marcada para o último sábado (7/11). A falta de acordo entre as forças políticas para o modo virtual ou híbrido resultou em ação na Justiça por parte de Mussa para que houvesse adiamento para o sábado seguinte (14/11). A liminar foi obtida, mas o entendimento foi revisto pelo STJ na noite da última sexta - a 13 horas do início dos trabalhos