Jô vibra com outro gol em clássico: “Essa é a pegada do Corinthians”

O centroavante Jô voltou ao Corinthians sob certa desconfiança da torcida, mas somou na noite deste sábado a segunda vitória em clássicos neste retorno ao clube, a segunda com um único gol seu decidindo o triunfo por 1 a 0. Contente com seu poder de decisão, demonstrado tanto diante do Santos quanto no Derby do mês passado, o centroavante acredita que o Timão vai buscar coisas melhores em 2017.

“Devagar as coisas vão se acertando. Resultado magros, mas importantes para dar confiança. O time voltou a ter essa pegada. Eu joguei algumas vezes contra o Corinthians e via como era difícil fazer gol. O Corinthians tem essa identidade de vibrar, correr, se dedicar”, relembrou o jogador, revelado pelo clube em 2003 e que atuou em Atlético-MG e Internacional antes de ser contratado.

Frente ao Peixe, o camisa 7 ainda perdeu um gol claro no final da primeira etapa, quando Rodriguinho ajeitou bola perfeita após cobrança de escanteio e ele, livre na pequena área, escorregou e bateu fraco com o pé direito. A torcida ameaçou pedir a entrada de Kazim, mas confiou no seu goleador e, após os 15 minutos de descanso dos atletas, foi recompensada com o tento do triunfo.

“Tudo isso é devido a um bom trabalho da equipe, se dedicando, marcação forte. O time voltou a vibrar, torcida está nos apoiando. Tudo começar a dar certo, as coisas estão virando para o nosso lado. Por isso tem frutos bons”, avaliou, relembrando a necessidade de uma boa apresentação para apagar o mau futebol apresentado diante do Brusque, na quarta-feira, quando quase foi eliminado nos pênaltis pelos catarinenses

“Na Copa do Brasil a gente não jogou bem, aqui a gente voltou a jogar bem e conseguimos uma importante vitória para dar sequência na temporada. E foi mais um gol ali, na frente da Gaviões (da Fiel, principal torcida organizada do clube), o trabalho está sendo bem feito e a gente está indo em busca de coisas maiores nesse ano”, observou, sem se preocupar com a disputa com Kazim pela titularidade.

Titular no clássico, Jô havia ficado no banco em três dos últimos quatro jogos, atuando desde o início apenas contra o Mirassol, quando fez dupla com o inglês/turco. “É uma disputa sadia, o maior beneficiado disso é o Corinthians. O clube tem dois atacantes de muita qualidade, independentemente de quem entrar está bem servido. Consegui entrar, fui bem e fico bem feliz de conseguir isso”, concluiu o atleta, cada vez mais com moral na avaliação do técnico Fábio Carille.

“Ele vem traballhando muito, no segundo semestre do ano passado ele não jogou, a segunda partida oficial dele acho que foi em junho. Então ele está passando ainda por esse processo. Esse início é um processo ainda de retomada, mas ele vem trabalhando muito e tem tido sucesso nos jogos”, concluiu Carille.