Já chamado de 'joia' na Espanha, Rodrigo Muniz embola briga por vaga no ataque do Flamengo

LANCE!
·2 minuto de leitura


Rodrigo Muniz não chama a atenção do departamento de futebol do Flamengo à toa. E nem é de hoje, ou ontem, quando marcou dois gols, sendo um memorável, na goleada sobre o Resende por 4 a 1, no Maracanã, pela 4ª rodada da Taça Guanabara do Campeonato Carioca.

+ Veja a tabela e o regulamento do Cariocão 2021

Agora, Rodrigo Muniz passa a ter quatro gols e a ser um dos artilheiros da competição. A sua valorização já chegou, inclusive, à Espanha, cujo tradicional veículo "Sport", de Barcelona, o chamou de "joia", teceu elogios às suas características e lembrou que o seu talento é oriundo da mesma base que projetou Vinícius Júnior e Reinier.

- Muito feliz pelos gols, por poder ajudar a equipe. Trabalhei bastante a semana. Sabia que ia voltar a rapaziada. Graças a Deus fui feliz por ter feito dois gols - comemorou Muniz, após a vitória na última noite.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Muniz tem apresentado boa presença de área, arremate apurado, seja de cabeça ou com os pés (os belos gols no Estadual ratificam isso), e mobilidade para se movimentar fora da área, sobretudo sem a bola - tanto que essa questão gerou polêmica quando Rogério Ceni abordou o fator "recomposição" ao justificar a escolha do jovem em detrimento à dupla Pedro-Gabigol ao longo das partidas.

+ 'Aprendo com Gabigol e Pedro': veja uma entrevista exclusiva com Muniz

Por falar em Gabigol e Pedro, Muniz promete embolar a briga por vaga no ataque na temporada 2021, pois tem se provado efetivo em uma equipe alternativa e sem entrosamento, sob o olhar in loco de Ceni.




Rogério Ceni, aliás, retornará à beira do campo para o próximo jogo, o clássico contra o Botafogo, nesta quarta, às 21h35, no Estádio Nilton Santos. O técnico foi quem pediu a antecipação do fim de empréstimo junto ao Coritiba, no ano passado, e viu o goleador de 19 anos acumular pontos no Carioca. Ou seja, o nível ofensivo rubro-negro se eleva com a concorrência fortificada.