Itália vira contra Brasil e conquista o Penta da Copa do Mundo de Beach Tennis

Marcello Zambrana/DGW


A Itália conquistou, na madrugada desta segunda-feira, o título da ITF Beach Tennis World Cup, a Copa do Mundo, realizada na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, após virar placar contra o Brasil por 2 a 1 em duelo emocionante.

O Brasil saiu na frente com uma incrível virada no primeiro jogo feminino com Rafaella Miiller e a jovem Vitória Marchezini, de 16 anos, derrotando a dupla bicampeã mundial formada por Giulia Gasparri e Ninny Valentini por 1/6 6/4 11/9 salvando um match-point.


No segundo jogo, Allan Oliveira e André Baran saíram na frente, mas caíram diante do número 1 do mundo, Michelle Cappelletti, e o terceiro colocado, Mattia Spoto, por 5/7 6/0 10/7.


Após descanso, Cappelletti voltou para a mista ao lado de Sofia Cimatti e os europeus derrotaram a dupla bicampeã mundial de mistas, Baran e Miiller por 6/3 3/6 10/4 para erguer o troféu para a Itália, o quinto da história, mantendo o país como maior vencedor e deixando o Brasil com quatro canecos.


Os italianos quebram uma sequência de três títulos seguidos do Brasil e voltam a vencer após cinco anos - a equipe tem canecos em 2012, 2014, 2015, 2017 e 2022. O Brasil venceu em 2013, 2018, 2019 e 2021 e a Rússia foi a campeã em 2016.


Agora são quatro títulos italianos e três brasileiros em sete finais entre os dois maiores vencedores do ITF Beach Tennis World Cup.


"Estou muito feliz, foi uma partida incrível, obrigada meu parceiro que jogou muito, foi uma dupla mista muito forte. Muito feliz de vencer, uma bela sensação", disse Cimatti.


"Ficamos muito felizes, pra mim não poderia ser melhor do que isso, ganhar a dupla mista mais forte do mundo , era um sonho, jogando com a Sofia pois sabia que tínhamos um potencial muito grande, jogamos juntos várias vezes, mas não estávamos jogando ultimamente. Mesmo assim Sofia é como uma irmã pra mim, temos confiança na quadra e pudemos ganhar contra o André e a Rafa, acho que é a primeira derrota deles, verdade que também é a primeira vez que nos enfrenta, então um a zero para nós (risos)", seguiu Cappelletti que destacou a parte física após dois jogos seguidos na dupla masculina e mista com duas vitórias: "Consigo encontrar energia quando tenho motivações muito fortes . Esse ano tinha motivação de mostrar para a capitã da equipe que comigo a equipe ficaria mais forte e que eu poderia fazer a diferença".


Alex Mingozzi, capitão do Brasil, sofreu seu primeiro revés comandando o time nacional. Ele exaltou o time italiano e também a participação brasileira: "Nossas meninas foram muito bem, viraram um super jogo. Depois a dupla masculina muito parelha com o Cappelletti número 1 do mundo e na mista que talvez era o ponto melhor pra gente os italianos fizeram um grande jogo. Estou decepcionado, mas orgulhoso dos meninos lutando até a última bola. É um sentimento amargo no coração, é a primeira derrota que sofro no time desde 2018, machuca, tem que agradecer a torcida, vamos tentar ano que vem novamente, os jogadores foram ótimos".