Itália: jogador alega racismo de torcida rival e deixa partida em protesto

Um episódio nesse domingo traz à tona um dos graves problemas que tem assolado o futebol italiano há anos: o racismo. Durante a partida do Pescara contra o Caglari fora de casa, o ganês Sulley Ali Muntari deixou o gramado em protesto antes do apito final, alegando ter sofrido ofensas de cunho racial por parte da torcida adversária.

O jogador de 32 anos, com passagens por Milan e Internazionale, reclamou do fato com o árbitro Daniele Minelli e pediu que alguma medida fosse tomada, mas não teve resposta. Pelo contrário, ele acabou levando o cartão amarelo, e, com a decisão de se retirar de jogo, deixou o Pescara a finalizar o encontro com 10 homens.

"Ele pediu que o juiz interviesse, mas ele não fez nada", reclamou após o encontro o técnico Zdenek Zeman. "Nós falamos muito sobre racismo, mas então seguimos em frente como se nada tivese acontecido"